A súbita queda de granizo que ocorreu na última semana no Cercal, no concelho do Cadaval, causou estragos de vulto em vários pomares de pêra rocha daquela zona.
Numa reunião, seguida de uma visita aos pomares, que juntou a Associação de Produtores Agrícolas da Sobrena, autarcas locais e o deputado do Partido Socialista na Assembleia, João Nicolau, os agricultores cadavalenses queixaram-se que o incidente levou a quebras de produção na ordem dos 95%.
“Num primeiro levantamento estima-se que mais de 120 hectares de pomares de pera rocha, e 3180 toneladas de pera rocha tenham sido afetados”, alertou João Nicolau.
Os responsáveis políticos locais mostraram-se preocupados com a situação e com os prejuízos naquela que é uma das principais actividades económicas da zona.
O deputado fez notar que esta situação vem “colocar em dificuldades produtores e famílias, que viram a sua produção destruída a 15 dias de época de colheita”.
João Nicolau “constatou uma situação dramática, com prejuízos avultados” e fez notar que actualmente será “necessário apoiar da melhor forma possível os afectados” para minorar os estragos.
O parlamentar admitiu que “os apoios directos são difíceis de alcançar”, mas afirmou que “que alguma forma tem de ser encontrada” no apoio a estes casos.
João Nicolau referiu ainda que este “tipo de situações climatéricas extremas vem reforçar a importância e necessidade da contratualização dos Seguros de Colheita, cada vez mais essenciais face à intensificação das alterações climáticas”.
Nesse sentido, o deputado achou “importante divulgar junto dos agricultores e associações que os seguros de colheita podem ser financiados através do PDR 2020 até 60%” e que no regulamento de seguros de colheita está previsto “um seguro especial para a Pera Rocha do Oeste, face à especificidade da cultura e da região”.