Os concertos decorrem em zonas residenciais e contam com plateias de espectadores que aplaudem os músicos nas varandas e janelas

E se de repente enquanto janta, começasse a ouvir música erudita, interpretada mesmo à porta da sua casa ou janela? Nas Caldas da Rainha é algo que é bem possível que venha a acontecer. E tudo por causa do novo festival “Clássico nos bairros” que já apresentou concertos no Bairro Azul, dos Arneiros, da Ponte e na Quinta da Cutileira. O festival já vai a meio e os próximos concertos poderão acontecer na zona onde o (a) leitor(a)vive…

“Clássico nos bairros” é o novo festival que está a decorrer nas Caldas desde 12 de Julho. A iniciativa, do Centro da Juventude, com direcção artística de Adelino Mota, já teve concertos que se realizaram no primeiro dia no Bairro Azul, na Quinta da Cutileira, no Bairro dos Arneiros e também no Bairro da Ponte.
O maestro diz que as actuações têm sido um sucesso, com muito público nas varandas, aplaudindo as diferentes propostas de música erudita que esta iniciativa está, literalmente, a levar à porta de muitos caldenses.
A iniciativa, que se estende até 28 de Julho, vai continuar a surpreender os habitantes, apresentando concertos acústicos em zonas residenciais onde não é habitual ter música ao vivo.
As actuações vão prosseguir, mas a organização não divulga onde. “Não queremos que as pessoas saibam para não causar ajuntamentos”, reforçou Adelino Mota, muito satisfeito com o facto de os espectadores caldenses estarem a apreciar esta proposta, apoiada pelo município. A ideia inerente a este festival é que as actuações possam ser apreciadas a partir das varandas e das janelas dos diferentes bairros da cidade, apostando em zonas onde a animação cultural não é habitual.
Segundo Rogério Rebelo, director do Centro da Juventude, serão ao todo oito concertos que fazem parte desta edição que integram grupos, que incluem alguns professores do Conservatório de Música das Caldas.
Nas actuações poderão ouvir-se temas de Mozart, Schubert, Strauss, Haydan, Bach e de Beethoven e estão previstas actuações de quartetos ou trios de metais, trios de madeira, entre outros agrupamentos de câmara. Todos os concertos estão a ser gravados e colocados on-line, nas plataformas do Centro da Juventude e da Câmara, logo no dia a seguir a que acontecem as actuações. Já podem ser visionadas as primeiras actuações.
Segundo os responsáveis, este projecto, que tem um orçamento global de 10 mil euros tem também como intuito “ajudar os músicos desta área que de repente e por causa da pandemia, vivem com dificuldades pois estão sem trabalho”. “Clássico nos bairros” já chegou até si? Fique atento, caro leitor.