Ricardo Fernandes confia na recandidatura no Bombarral

0
153

Combate à pandemia é destacado pelo autarca, com medidas que ajudaram os bombarralenses nestes dias difíceis

Foi ‘sui generis’ a apresentação pública da recandidatura do socialista Ricardo Fernandes à Câmara do Bombarral, que optou, devido à pandemia, apenas por uma sessão fotográfica com os candidatos, na presença de Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS. Incluindo a gravação de vídeos para as redes sociais, o encontro decorreu na última sexta-feira, no Largo do Município, onde foi colocado o primeiro ‘outdoor’ da campanha com o lema ‘Cuidar do Bombarral’.
Quatro anos depois de ter colocado um ponto final a um reinado 24 anos de mandatos sucessivos do PSD, Ricardo Fernandes vai procurar fazer o que o PS não conseguiu em 1993: manter a autarquia em mãos socialistas.
O autarca procedeu a alterações na equipa, tendo como nº 2 a assistente social Fátima Coelho, enquanto que o vice-presidente Nuno Vicente desce para terceiro da lista. Em quarto surge o professor Bruno Santos, que integrou a lista do PS em 2005. Para a Assembleia Municipal, aceitou o repto a eurodeputada bombarralense Margarida Marques, para suceder a Jorge Gabriel Martins.
Para as freguesias há também novidades, pretendendo o PS reconquistar ao PSD a Junta de Freguesia do Pó, com o empresário agrícola Rui Antunes.
Para a Junta de Freguesia da Roliça, detida também pelos social-democratas, a aposta é a funcionária da autarquia Michelle Bispo.
Nas restantes juntas de freguesia, são os presidentes que se apresentam à reeleição: Sérgio Duarte (União de Freguesias de Bombarral e Vale Côvo) e Gonçalo Belisário (Carvalhal).
O farmacêutico Ricardo Fernandes apresenta-se ao eleitoral com propostas para “dar continuidade” ao trabalho iniciado neste mandato, “prejudicado pela pandemia”, Pretende a conclusão das obras de reabilitação do Palácio Gorjão e do Instituto da Vinha e do Vinho. Outro projeto que quer ver a luz do dia é a abertura da Loja do Cidadão.
“Mas a grande aposta é a componente social”, destaca o socialista à Gazeta, nomeadamente a concretização da Estratégia Local de Habitação para fixar a população e restaurar o edificado, que permitirá “recolocar o Bombarral no mapa”. E promete tudo fazer para receber o futuro Hospital do Oeste. ■