A reacção de José Machado

0
390

Na qualidade de vereador eleito da Câmara Municipal de Óbidos não posso deixar de me indignar pelos termos usados neste comunicado da Câmara sobre o posto de abastecimento de combustível junto à Escola Josefa de Óbidos.
Ao longo do referido comunicado sou referido em termos que podem levar as pessoas a admitir que alguma das queixas-crime apresentadas foram da minha autoria, o que é falso.
Há cerca de dois meses, o Tribunal Administrativo Fiscal de Leiria arquivou uma queixa, sobre este assunto, que não foi feita por nenhum eleito do PS de Óbidos.
Durante o processo de licenciamento e adjudicação do novo posto de combustíveis suscitei dúvidas, que mantenho, relativamente ao local escolhido pela maioria da Câmara, junto a uma escola, junto a zonas de lazer, junto a paragens de transportes públicos, junto a zonas residenciais e com prejuízo visual para o Castelo e Vila de Óbidos. Se fosse presidente da Câmara aquele posto de combustíveis não estaria naquele local.
Mantenho que a forma precipitada como foi tratado este assunto se deveu única e exclusivamente à pressa em encaixar receita de cerca e meio milhão de euros para gastar ainda neste mandato autárquico, apesar de a concessão se fazer por muitos anos.
Mantenho as minhas dúvidas de violação do PDM em vigor, aliás reforçadas pela consulta ao processo elaborado pelos serviços técnicos da Câmara.
Reafirmo que, apesar de nada ter a ver com as queixas apresentadas ao Ministério Público, como o Executivo agora quer dar a entender de forma enganosa e deselegante, discordo do local de instalação das referidas bombas de combustíveis, um direito que me assiste como cidadão e eleito local.

José Machado
Vereador pelo PS