Concelho da Nazaré regista mais duas mortes associadas à covid-19

0
148

No espaço de uma semana, registaram-se dois óbitos na Nazaré. Subida de casos positivos em Peniche e Alcobaça causa preocupação

A Nazaré registou, no espaço de uma semana, mais dois óbitos associados à covid-19, sendo o único concelho no âmbito do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte a registar mortes desde a última análise efetuada a 6 de julho.
Segundo os dados da Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, perderam a vida na Nazaré um total de 18 pessoas desde o início da pandemia.
Na região, desde o início do mês, Alcobaça assinalou mais um óbito na sequência de uma infeção por covid-19, elevando, assim, para 79 o número de mortes naquele concelho.
Em termos absolutos, Caldas da Rainha, com 120 óbitos, é o concelho do ACeS Oeste Norte com maior número de mortes associadas ao novo coronavírus. Seguem-se, a longa distância, Peniche (41 mortes), Óbidos (38) e Bombarral (14).
No que diz respeito ao total de casos, Alcobaça é o concelho mais fustigado (3.151 casos) desde março do ano passado, superando Caldas da Rainha (2.910) e Peniche (1.962). A longa distância ficam Nazaré (757), Óbidos (616) e Bombarral (613), concelhos com menos população.
Porém, se levarmos em conta a taxa de incidência, o cenário torna-se menos agradável para a Nazaré nas últimas semanas, ao ponto de o concelho ter recuado no desconfinamento na semana passada, tal como a Lourinhã.
Naqueles concelhos, que se juntam a Sobral de Monte Agraço no lote de municípios em risco muito elevado de incidência de covid-19, a medida de limitação da circulação na via pública, diariamente, entre as 23h00 e as 05h00, aplica-se.
Além disso, os restaurantes daqueles concelhos deviam exigir certificado digital ou teste negativo à covid-19 a partir das 19:00 da passada sexta-feira e aos fins de semana para refeições no interior, medida que motivou fortes protestos dos empresários.
Também nos concelhos de Óbidos, Bombarral e Rio Maior, que estão no risco elevado, deveriam ser pedidos os testes negativos nos restaurantes. No Bombarral, a autarquia já distribuiu mais de uma centena de testes rápidos pelos restaurantes do concelho.

Alcobaça e Peniche disparam
Os concelhos da região que apresentam maior subida de casos positivos na última semana são Alcobaça, que quase duplicou o número de casos ativos, ao passar de 44 para 78 ativos, devido ao surgimento de mais 75 casos positivos.
Em Peniche, que registou um total de mais 49 infetados, o número de casos ativos mais do que duplicou na última semana: de 37 passou para 69.
Estes dois concelhos, que se encontram em estado de alerta, arriscam entrar nos grupos de concelhos de risco elevado ou muito elevado, ficando sujeitos às restrições que outros concelhos da região já estão acometidos.
Na última semana, Caldas da Rainha registou mais 33 casos de infeção e mais 26 recuperados, o que significa que o número de ativos no concelho passou de 34 para 41.
Quanto a Óbidos, assinalou mais 13 casos positivos, enquanto no Bombarral se verificaram mais 9 infetados. Na Nazaré, registo para mais 40 positivos.

Autarca de Alcobaça revoltado
Entretanto, o presidente da Câmara de Alcobaça já veio a público assumir que “o crescimento pandémico em toda a nossa região Oeste é significativo”. Num post no Facebook, Paulo Inácio não se ficou por aí. O autarca manifestou “repúdio e desagrado” pela incapacidade patenteada pelo Ministério da Saúde para substituir os médicos que entram em idade de reforma e optam pela aposentação.
“Compreendo e associo-me ao descontentamento das populações”, declarou o chefe do executivo municipal, que criticou os “diversos governos” que prometeram médicos de família para todos os portugueses. “O que temos assistido infelizmente é um retrocesso: cada vez há menos médicos de família para os portugueses”, adverte Paulo Inácio. ■