Oeste regista menos dois mil casos ativos de covid face aos 3595 da última semana

0
43

Esta semana registou-se uma diminuição dos casos ativos de covid no conjunto dos 12 concelhos do Oeste. Número está nos 1.504 ativos

Esta semana foram confirmados mais 460 novos casos de covid no Oeste, mas há menos 2.091 casos ativos face aos 3.595 que se registavam na última semana.
Segundo os últimos dados do relatório epidemiológico diário da Comunidade Intermunicipal do Oeste disponíveis à data de fecho desta edição (23 de fevereiro), há a lamentar mais 41 óbitos no conjunto dos 12 concelhos oestinos, dez dos quais no município das Caldas. Arruda dos Vinhos também registou dez óbitos e Alenquer seis. Alcobaça e Peniche lamentam mais três vítimas mortais cada um e os concelhos do Bombarral, Lourinhã e Óbidos registam mais um óbito cada.
O novo coronavírus já tirou a vida a 688 pessoas no Oeste. Desde o primeiro caso registado neste território, em março do ano passado, já se registaram 21750 casos confirmados, sendo que 19558 pessoas já recuperaram.

Nos últimos sete dias há a lamentar mais 41 óbitos no conjunto dos 12 concelhos oestinos, dez dos quais no município das Caldas

Locais de vacinação no Oeste
O Agrupamento de Centros de Saúde (ACes) Oeste Norte revelou a existência de cinco pontos de vacinação contra a covid-19 na região.
Em Caldas da Rainha, o processo decorre no Centro de Saúde, o mesmo sucedendo em Peniche, Bombarral e Nazaré, onde a vacinação ocorre nos centros de saúde da sede de concelho. Em Alcobaça, o local escolhido foi o Pavilhão Gimnodesportivo, o que já levou, de resto, a uma posição crítica do presidente da Câmara, Paulo Inácio, relativamente a esta escolha.
O ACeS Oeste Norte salienta que os respetivos serviços naqueles concelhos “estão a contactar telefonicamente os utentes com mais de 80 anos e os utentes com mais 50 anos com as patologias elegíveis para esta fase”.

Vacinação nos Centros de Saúde de Caldas, Nazaré, Peniche e Bombarral. Em Alcobaça será no pavilhão gimnodesportivo

Redução das enfermarias covid
O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) começou a reduzir as enfermarias covid-19, com a diminuição da procura às urgências, e estima retomar em março as consultas e cirurgias não programadas, disse hoje a sua administradora. “Estamos a avaliar se conseguimos retomar as consultas e as cirurgias não programadas em março”, afirmou Elsa Baião à agência Lusa, apesar de reconhecer que “ainda há um grande número de profissionais afetos às áreas covid” nos hospitais de Torres Vedras e Caldas da Rainha.
A retoma da atividade assistencial não programada decorre de uma menor procura às urgências e de uma diminuição do internamento de doentes com covid-19, registadas desde o dia 10 de fevereiro. “Já desativámos 13 camas covid e estamos a fazer uma avaliação dia a dia para ir desmantelando outras, mas temos de ser cautelosos porque ainda existe instabilidade”, explicou aquela responsável.
A capacidade de internamento para doentes infetados pela covid-19 baixou de 142 para 129 camas nos dois hospitais de Torres Vedras e Caldas da Rainha, à medida que foram sendo desocupadas.
Em meados de janeiro, com o aumento de casos de infeção de covid-19 na região, resultante sobretudo de surtos em lares da região, o CHO aumentou para 142 as camas nas enfermarias dedicadas à covid-19, número que não chegou a ser suficiente e obrigou a transferir doentes para outros hospitais.
Essas transferências ocorreram, também, por não existir no CHO uma Unidade de Cuidados Intensivos, que a administradora admitiu que “teria sido muito útil para haver uma resposta interna, sem haver necessidade de transferir doentes”. A redução do internamento para outros doentes foi possível por não haver cirurgias e essas camas cirúrgicas se encontrarem desocupadas.
No CHO, o internamento para doentes com covid-19 chegou a representar quase 60% da lotação total. Em meados de janeiro, a afluência à urgência foi de 60 doentes por dia em Torres Vedras, onde houve dias em que se registou uma fila de mais de 10 ambulâncias à porta, quando hoje se situa em metade do número de atendimentos, adiantou a administradora. Com a menor pressão dos serviços hospitalares por parte de doentes covid-19, o CHO abriu hoje no hospital de Peniche uma enfermaria não covid, com 20 camas, tendo iniciado a transferência de doentes. ■