Rio Maior entre os concelhos do país com mais casos de infeção

0
177
Em Rio Maior foram registados mais de 240 casos ativos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias

Alandroal, Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão e Ribeira da Pena são os outros municípios mais fustigados pela pandemia. Autarcas destes concelhos estiveram reunidos com António Costa

Rio Maior é um dos 26 concelhos do país que correm o risco de não desconfinar na próxima reavaliação do Governo, uma vez que apresenta um número superior a 240 infetados por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.
Na passada terça-feira, o presidente da Câmara, Filipe Santana Dias, foi um dos autarcas que estiveram reunidos, em videoconferência, com o primeiro-ministro para analisar a situação epidemiológica. Alandroal, Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão e Ribeira de Pena são os outros municípios mais fustigados pela pandemia.
Do encontro com António Costa saiu o anúncio do reforço da fiscalização pelas forças de segurança nos municípios com maior incidência de casos de covid-19, além da intensificação das inspeções às condições sanitárias de habitações temporárias de obras ou colheitas naqueles territórios.
Aquela decisão foi tomada em conjunto com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, tendo ficado estabelecido que, nas próximas duas semanas, haverá um reforço dos efetivos da GNR ou da PSP nos 20 concelhos com mais de 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias.
Segundo o primeiro-ministro, em relação aos surtos de covid-19 que se verificam nestes concelhos, verifica-se a existência “de um padrão comum”. Na generalidade dos casos, a origem dos surtos está na “concentração de pessoas, na habitação precária e temporária associada ou nas grandes obras públicas ou a colheitas, ou, ainda, em trabalhos em unidades industriais que recorrem a habitação local”.
Na conferencia de imprensa, o primeiro-ministro deixou um apelo às entidades patronais para que organizem “da melhor forma possível” as condições de trabalho, com testagem dos seus trabalhadores e acompanhamento da situação de saúde de cada um.
Ainda antes do encontro com primeiro-ministro, já a Câmara de Rio Maior tinha feito saber que todos os munícipes se podem deslocar ao centro de testagem da autarquia para serem testados. Esta medida é considerada como essencial para detetar os casos com antecedência.

Dois concelhos sem ativos
Na última semana havia dois concelhos do Oeste sem casos ativos e esse número mantém-se. O Cadaval, que não tinha casos, passou a ter um, mas a Nazaré, que tinha na última semana quatro ativos deixou de ter. Óbidos mantém-se sem casos ativos.
Esta semana foram registados 112 novos casos no Oeste, mas há menos 19 ativos no conjunto dos 12 concelhos da Comunidade Intermunicipal.
Desde março do ano passado, o coronavírus já fez 727 vítimas mortais nesta região (mais quatro que na última semana, dois nas Caldas, um em Alcobaça e um em Peniche). ■