“O que não é pedra é luz” na Casa Bernardo

0
443

Vai ser inaugurada a 30 de Junho a exposição colectiva de Joana Montez,  João Belga, Pedro Bernardo e Pedro Cá, denominada “O que não é pedra é luz”, que irá estar patente na Casa e no Museu Bernardo até 22 de Setembro.
O título foi retirado do poema Pedra Nativa de Octávio Paz e a exposição pretende mostrar o trabalho desenvolvido por quatro artistas residentes nas Caldas da Rainha.
A exposição surge integrada no projecto Caldas da Rainha Hardcore (crhc-zine.tumblr.com) que está a ser desenvollvido pelo colectivo Ozzy Project e a associação P. Bernardo, contando com o apoio do programa da Fundação Calouste Gulbenkian para a valorização e divulgação artísticas.
Segundo João Belga, mentor do CHCR, há 25 anos que existe nas Caldas uma tradição no hardcore e no punk rock, muito baseado na expressão “do it yourself” (D.I.Y. – faz tu mesmo).
A exposição vai abordar questões do “fazer artístico, marginal aos grandes centros e salões”, explicou.
O que se pretende é “procurar de um discurso contemporâneo, ao mesmo tempo singular, e de novos programas artísticos que promovam a existência de periferias”, adiantou ainda o artista.
Este evento pretende ainda traçar um retrato de subculturas que emergiram no pós 25 de Abril, com o despontar da globalização, e que transportaram consigo novos valores criativos, como o do it yourself, até aos nossos dias.
A exposição está dividida em dois momentos: o lado A, na Casa Bernardo, que inaugura às 17h00, e o lado B, no Museu Bernardo, que inaugura às 22h00.

P.A.