A actriz caldense Cremilda Gil morreu aos 91 anos

0
1184
Gazeta das Caldas
A actriz com Mário Lino quando foi alvo de uma homenagem em 2017 no Museu do Ciclismo

Cremilda Gil morreu, aos 91 anos, na passada sexta-feira, 8 de Fevereiro. O funeral realizou-se no sábado, 9 de Fevereiro.
A actriz nasceu a 23 de Fevereiro de 1927 nas Caldas da Rainha e teve uma longa carreira de 60 anos na televisão, teatro e cinema. Em 2012 ainda participou no telefilme da RTP1 “Entre as Mulheres”. Foi o seu último trabalho em televisão.
A caldense foi homenageada pela autarquia, a 15 de Maio de 2017, com a medalha de Mérito Cultural. No dia anterior tinha havido outra sessão para a distinguir, que teve lugar no Museu do Ciclismo. Nessa ocasião, a Cremilda Gil contou à Gazeta das Caldas que desde cedo acompanhava a mãe às peças teatrais. “Eu era miúda (11 anos) e naquela altura as crianças podiam ver as peças sem pagar no Pinheiro Chagas”, recordou a homenageada.
Esta foi chamada a integrar o Conjunto Cénico Caldense (CCC), por volta de 1955, quando na altura já era funcionária da Farmácia Maldonado Freitas. Durante alguns anos representou peças naquele grupo caldense como “O Contrabando” e “O Dia Seguinte”, entre outras. Recordou como foram bons tempos passados neste grupo local pois “éramos uma família”, disse a actriz que foi mais tarde convidada a integrar o grupo do Teatro Nacional, dando início a um percurso que passou pelo teatro, televisão e cinema.
“Foi uma carreira de 50 e tal anos”, disse a homenageada que contou que não esperava elogios. Em 1967 recebeu o prémio de Melhor Actriz no filme “Cruz de Ferro”, de Jorge Brum do Canto. Orgulhava-se também de ter feito parte do elenco da primeira telenovela portuguesa “Vila Faia” e de ter protagonizado vários papéis noutras como, por exemplo, em “Olhos de Água” pois “ainda hoje se lembram que era a mãe da Leonor”, disse em 2017.
Cremilda Gil viveu os últimos anos da sua vida num monte no Alentejo, mas manteve fortes ligações à sua terra natal.
“Caldas da Rainha já devia ter feito esta homenagem à actriz”, disse o presidente da Câmara, Tinta Ferreira à Gazeta das Caldas na sessão de homenagem. Naquela ocasião, o edil caldense ainda acrescentou que Cremilda Gil “foi uma actriz de grande craveira” e que “deu os primeiros passos da sua carreira na sua terra natal”.