A Ópera vai ao Café para marcar a diferença no panorama cultural

0
709
Os contra-tenores Luís Peças e João Ferreira são os responsáveis por este espaço

Perto do Mosteiro de Alcobaça há um espaço de cafetaria onde se pode ouvir regularmente cantar ópera ao vivo

Imagine que vai lanchar e, de repente, um dos responsáveis pelo espaço “sai” do balcão e… começa a cantar uma ária. Surpreso, caro leitor? Pois, é o que acontece no Ópera Café, no Arco de Claraval ou Arco de Cister, nas proximidades do Mosteiro de Alcobaça.
“Este é um sonho tornado realidade”, assumem Luís Peças e João Paulo Ferreira, o casal de contratenores que aguardava há alguns anos para abrir este conceito, para já, único em Portugal e que liga a música lírica à gastronomia e à pastelaria.
O espaço apostou no fabrico próprio coordenado por um pasteleiro brasileiro, amigo dos responsáveis e que é especialista em pastelaria francesa .
“Em Lisboa há um hotel, junto ao Tejo, onde também se canta ópera”, disse Luís Peças, conhecido contratenor alcobacense que, durante anos, atuou no Mosteiro de Alcobaça. Depois, quando esta atividade deixou de ser possível, e já acompanhado por João Paulo Ferreira (contratenor que participou no Got Talent, entre outros programas) começou a atuar junto ao Arco de Cister. Ambos atraíam transeuntes e turistas que não perdiam a oportunidade de ouvir interpretar trechos de música lírica.
Desde março passado que estão envolvidos na abertura deste espaço, cuja recuperação respeitou as técnicas de construção antigas. Foi recuperada uma abóbada e os responsáveis mandaram fazer tijolo burro para a recuperação de algumas áreas deste espaço comercial onde agora os contratenores podem confortavelmente dar a conhecer a sua forma de expressão. Mas não são apenas os sócios-gerentes e cantores líricos que ali cantam.

À ópera juntam-se os fados
Há quem se ofereça para cantar e outros para tocar, pois está totalmente recuperado um piano de 1864 colocado na sala principal do Ópera Café. Além da música lírica que marca presença neste espaço, também ali se podem vir a apreciar noites de fado.
O espaço tem três salas que podem ser alugadas para eventos, Além de festas de aniversários é possível marcar refeições para grupos com reserva prévia.
“Foram decoradas por nós, pois também coleciono mobiliário antigo”, disse Luís Peças, acrescentando que também vão apostar em refeições para grupos, acompanhadas por ópera.
“Queríamos fazer estas iniciativas uma vez por semana”, contou o empresário, acrescentando que também abrem portas a autores que poderão organizar os seus eventos no local.
Para breve está prevista a ida do maestro Victorino d’Almeida e do caldense Jaime Costa, que ali vão apresentar os seus últimos livros.
O Ópera Café tem chamado a atenção dos meios de comunicação regionais e nacionais, que vêm conhecer esta interessante junção entre a restauração e a ópera. “A música é algo universal”, dizem os responsáveis, que sabem que as agências de turismo têm interesse em levar os seus clientes a espaços diferenciados como o Ópera Café. No total, o espaço possui 109 lugares sentados e já acolheu festas de aniversário de estrangeiros que vivem na região.
Para os cantores não está a ser fácil ser empresários desta nova área e, no futuro, preveem a contratação de mais gente para a equipa do Ópera Café, cujo conceito é para se manter apenas em Alcobaça, neste espaço privilegiado, junto ao Mosteiro, pois os sócios-gerentes não pretendem expandir a marca.
A casa abriu ao público em novembro, com pompa e circunstância, com cantores de ópera com trajes de época a celebrar a abertura deste espaço diferenciado.
De resto, era na área exterior deste espaço que Luís Peças e João Paulo Ferreira cantavam, para gáudio de todos. Agora vão continuar a fazê-lo no seu espaço, que promete surpreender e marcar o panorama cultural da região.
Os cantores recebem toda a gente no Ópera Café de braços abertos, incluindo famílias que, atraídas pela interpretação das árias, entram no espaço para ouvir e até para gravar com o telemóvel a interpretação de João Paulo Ferreira do “Avé Maria”,como constatou Gazeta das Caldas.
O Ópera Café funciona entre as 10h00 e as 20h00, se não tiver eventos de grupo. ■