Cancioneiro Sénior lançou álbum de música popular portuguesa

0
773
Gazeta das Caldas
É às quintas-feiras que o grupo ensaia no seu espaço situado na Rua Linda à Pastora

Cancioneiro Senior, assim se designa o grupo de músicos que ensaia nas Caldas uma vez por semana, na Rua Linda à Pastora. Deste colectivo fazem parte elementos de outros grupos musicais, como dos Cavaquinhos das Caldas, mas que teimam em continuar entretidos, fazendo música.
Gazeta das Caldas foi conhecer melhor este agrupamento que lançou o seu álbum de estreia no mês passado em Reguengo do Fetal, terra natal do mentor do grupo, Joaquim Ribeiro Calado.

Todas as quintas-feiras à tarde ouve-se música na Rua Linda à Pastora. Quem sobe as estreitas escadas do nº 8, começa a ouvir acordes de músicas conhecidas como os “Meninos à Volta da Fogueira” de Paulo de Carvalho. A voz que se escuta é a de Lurdes Santana, a única mulher do grupo Cancioneiro Sénior. Este é liderado por Joaquim Calado, 87 anos, que foi proprietário do hotel Rainha D. Leonor.
“A música faz parte das nossas vidas”, disse o responsável, que vive nas Caldas da Rainha há várias décadas, mas que ainda se mantém ligado à sua terra natal – Reguengo do Fetal (concelho da Batalha). Foi, aliás, no Centro Paroquial daquela localidade que o grupo lançou o álbum de estreia “Sons, Tons e Dons”, durante a época natalícia.
O disco foi gravado de forma caseira, no espaço de ensaio, na Rua Linda à Pastora. A maioria das canções são da autoria de Joaquim Calado.

A média de idades deste grupo deverá rondar os 70 anos, sendo que o mais novo tem 54 e o mais velho 88. Neste agrupamento incluem-se violas, cavaquinhos, percussão e harmónica. E dedicam-se à música popular portuguesa, sobretudo “àqueles temas que todos conhecemos”, disse o responsável do grupo mostrando o alinhamento do CD de estreia onde se incluem desgarradas, fados e, sobretudo, canções dedicadas ao Reguengo do Fetal.
O Cancioneiro Sénior gostaria de apresentar “Sons, Tons e Dons” nas Caldas da Rainha e ainda está a planear uma participação no Festival Europeu de Música Popular que terá lugar no próximo mês de Julho em Viseu.
“Até podermos, vamos continuar a dedicarmo-nos à música”, disse Joaquim Calado em nome deste grupo que acaba por ser herdeiro dos Cavaquinhos “onde andámos mais de 20 anos”.