CCC aposta no jazz, no cinema e na dança até ao final do ano

0
689
A cantora norte-americana Pat “Mother Blues” atuará no warm-up dos Dias do Jazz

Até ao fim de 2023, o centro cultural das Caldas vai acolher propostas de várias áreas artísticas. Não faltarão iniciativas para todos os gostos

O CCC vai retomar em breve a programação dos últimos meses do ano. “Apostaremos numa programação eclética até ao final de 2023”, disse o diretor Mário Branquinho à Gazeta salientando que já no dia 14 de setembro subirá ao palco a peça “O Cerco do Leninegrado”, de José Sanchis Sinisterra, com interpretação de Isabel Leitão e Isabel Muñoz Cardoso, numa produção do Teatro Em Curso.

A 20 realiza-se a sessão de cinema “Alma Viva”, de Cristèle Alves Meira, e a 28, o pequeno auditório, acolhe o concerto The Selva, um trio de cordas e percussão, num diálogo musical improvisado e electro-acústico.

O diretor também destacou a realização dos Dias do Jazz que terá, a 30 de setembro, um concerto warm up com Pat “Mother Blues” Cohen, vinda dos EUA. “Será um grande concerto para os amantes desta música e que abre o apetite para os Dias do Jazz”, cuja primeira parte decorrerá a 12, 13 e 14 de outubro. No primeiro dia atuará o Quarteto do Mar – de Mário Barreiros, com Ricardo Toscano, Carlos Barretto e Abe Rábade enquanto que a 13 será a vez de “Elas e o Jazz” (Joana Machado, Mariana Norton e Marta Hugon). A 14, sobe ao palco a Big Band da Nazaré, com Cristina Maria, apresentará “Há Fado no Jazz”.

Cinema ambiental para escolas
Em outubro haverá sessões de cinema para escolas, nos dias 3 e 4, Curtinhas CineEco, uma extensão do CineEco de Seia, o único festival de cinema ambiental do país. Incluirá também a sessão de dia 4, à noite, o documentário “Ganado O Desierto”, de Francisco Vaquero Robustillo, sobre a luta para inverter as alterações climáticas.

Ainda em outubro será inaugurada a exposição “Manoel de Oliveira Fotógrafo”, constituída por fotografias que pertencem ao acervo de Manoel de Oliveira, Casa do Cinema Manoel de Oliveira, da Fundação de Serralves.

No dia 17, o Teatro da Rainha, volta com Diga 33 – Poesia no Teatro sobre Carlos de Oliveira por Fernando Cabral Martins. A 18 de outubro haverá a sessão de cinema, incluída no âmbito da Exposição de Serralves, com a exibição de “O Estranho Caso de Angélica”, de Manoel de Oliveira.

Entre os dias 24 e 27 de outubro decorrerá o Art&Tur – Festival Internacional de Cinema de Turismo. A 25 de outubro, três bandas filarmónicas do concelho caldense – Sociedade Instrução Musical Cultura e Recreio de A-dos-Francos, Sociedade Filarmónica de Alvorninha e Sociedade Filarmónica Catarinense -, apresentam-se em conjunto para um concerto inserido no âmbito da 16ª edição do Festival Art&Tur.

Também vai prosseguir a segunda parte da Season Impulso 2023, com concertos nos quatro meses que se seguem.

Para Mário Branquinho, a programação atual do CCC tem uma componente de grupos locais, nacionais e até de alguns internacionais como acontece com o Jazz e o Ballet de Barcelona.

“O próprio festival de cinema de turismo vai trazer às Caldas realizadores de todo o mundo”. O responsável quer também crescer na região pois o CCC “procura captar públicos desta vasta região e também do resto do país.”

Em novembro o Teatro da Rainha apresentará Miso Music: “Atrás do Som e da Imagem”, que inclui películas da cineasta Susana de Sousa Dias. A 18 de novembro será exibido o filme “Mal Viver”, de João Canijo.

Jazz volta em novembro
Os Dias do Jazz voltarão a 10 e 11 de novembro. No dia 10, Manuel de Oliveira apresenta Ibéria, com Jorge Pardo e Carles Benavent, (músicos fundadores do sexteto de Paco de Lucia) e no dia 11, o programa fecha com a cantora caboverdiana Carmen Souza.

A 15 de novembro, o Teatro da Rainha estreará “Antigonick”, de Anne Carson, com apresentações nos dias 16,17, 19, 24 e sessões para as escolas mediante marcação nos dias 16, 17, 22, 23 e 24 de novembro. A 2 de dezembro sobe ao palco do CCC a peça de teatro Damas da Noite, de Elmano Sancho e no dia 6 será exibido o filme “Mal Viver”, de João Canijo.

“Luxúria” é o título do espetáculo do Barcelona Flamenco Ballet

A dança regressará ao CCC a 7 de dezembro com “Luxúria” um espetáculo com o estilo inovador do Barcelona Flamenco Ballet, que une dança e música flamenca tradicional com bailado e música mais contemporânea.

A temporada finaliza com o Concerto de Natal com a Filarmónica de A-dos-Francos, a 17 de dezembro.

Além dos acolhimentos, a partir de janeiro, “iremos apostar na criação e em co-produções pois esse é também o nosso papel”, referiu Mário Branquinho relembrando que o CCC vai concorrer a uma candidatura para a programação de 2024 da DGArtes. De qualquer forma, recordou que é necessário “libertar” datas e espaços para a realização de congressos. “É uma aposta que está em crescendo”, rematou o responsável.