Cencal apresenta presépio feito em prototipagem

0
713

Todos os anos, o centro de formação caldense tem uma nova proposta de presépio. Este ano é de um formando que usou máquinas para o executar

O Centro de Formação para a Indústria Cerâmica das Caldas, Cencal, aposta anualmente na execução de um presépio de autor “já desde os primeiros anos de existência”, disse a diretora do centro, Ana Bica, à Gazeta das Caldas.
O presépio referente ao Natal de 2023 é da autoria de um formando do último curso de Cerâmica Criativa “e resultou de um repto lançado a toda a turma”, contou a responsável, acrescentando ainda que o modelo foi produzido “não da forma tradicional mas maquinado numa impressora digital”.
E, este ano, foi selecionada a proposta de António Salvador que frequentou a última edição do curso de Cerâmica Criativa e que finalizou as três peças que o compõem, fazendo uso da prototipagem.

Mais de 40 presépios
São muitos os exemplares que esta entidade caldense tem vindo a reunir ao longo dos anos e que são da autoria dos mais diversificados artistas.
“A nossa coleção é constituída por 40 presépios. sendo a maioria da autoria do Mestre Ferreira da Silva”, comentou Ana Bica.
Entre 1989 e 2015, um ano antes do seu falecimento, há as mais variadas propostas de Ferreira da Silva.
Há presépios pequenos, médios, grandes, em placas, decorados com várias cores e que hoje são uma parte importante desta coleção. Mais minimalistas ou realistas não faltam propostas de diferentes formas e decorações.
Outros presépios foram feitos por diversos artistas que foram também formadores em diferentes fases deste centro de formação que se dedica à formação em cerâmica. Nesta nova fase, os responsáveis pelo Cencal decidiram passar a convidar ceramistas, hoje com carreiras consolidadas, mas que foram também formandos deste centro de formação caldense.
Da coleção de quatro dezenas de peças – e que podem ser apreciadas nas vitrines da entrada do Cencal – há propostas de mestres como Herculano Elias (1932-2015), de Armando Correia (1936 -2008) e as variadas propostas da autoria de Ferreira da Silva (1928-2016) . Este multifacetado artista deixou, na cidade, várias obras de arte pública, sendo a mais importante, o Jardim d’Água que fica próximo do Hospital das Caldas e que necessita de obras de remodelação, renovação e de manutenção que são de caráter urgente.

De formadores e de formandos
De uma segunda fase estão presentes as propostas de Joaquim Vinhais, de Joana Silva (presépios de vidro), de José Matos, de Miguel Neto, de Paulo Óscar/Filipe Aguiar, e também há um presépio que foi criado por Isabel Claro, a ceramista caldense que assina as suas obras como Bolota.
A partir da quadra natalícia de 2023 passa a ser pedido aos formandos do curso de Cerâmica Criativa que façam o seu presépio e depois sujeitam-se a um concurso. A melhor proposta dos formandos é escolhida por um júri. ■