Cistermúsica de volta a Alcobaça com espectáculos gratuitos

0
406

Foi sem qualquer divulgação que arrancou a XX edição do Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça. Ao contrário de outros anos, em que o festival mereceu pompa e circunstância na promoção dos vários espectáculos, este ano o primeiro concerto realizou-se a 14 de Junho, no Mosteiro de Alcobaça, sem anúncio prévio. E o mesmo aconteceu com os diversos espectáculos realizados desde então.
Em conferência de imprensa, o director executivo do festival, Rui Morais, e o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio, explicaram esta ‘falha’ com os procedimentos concursais necessários ao financiamento do festival, que este ano tem um orçamento de 86,8 mil euros. Um valor que representa um decréscimo de 40% face ao orçamento de 2011, o que dificultou a tarefa à direcção do festival, que ainda assim se diz satisfeita com a programação “mais que digna” desta XX edição.
À Câmara de Alcobaça cabe uma fatia de 48,7 mil euros, 85% dos quais serão garantidos por fundos comunitários. A restante verba é assegurada pelos apoios do Turismo do Oeste e da Direcção-Geral das Artes, que chega este ano ao fim.
Um orçamento mais magro, que obrigou a repensar a programação. “Não é tão internacional quanto gostaríamos”, admite o director artístico, o musicólogo Alexandre Delgado. “Só é pena que as pessoas reconheçam a importância do festival, mas na prática não vão aos espectáculos”, disse. De acordo com o musicólogo, o Cistermúsica foi conquistando algum público fiel ao longo dos anos, “mas podíamos ter muito mais”. E ao contrário do que se possa pensar, deixa a garantia de que as propostas do festival “não são programas longos, nem muito difíceis”.
Mas a crise não trouxe apenas coisas más ao festival. Foi precisamente devido aos tempos difíceis que se vivem que a direcção do festival decidiu que nesta edição quase todos os espectáculos seriam de entrada livre.
No XX Cistermúsica mantém-se a aposta em diversos espaços do Mosteiro de Alcobaça, bem como a passagem de alguns concertos por freguesias mais distantes da sede de concelho. Houve ainda um reforço dos espectáculos de dança, muitos dos quais realizados nos últimos dias. Uma programação que o presidente da autarquia de Alcobaça, Paulo Inácio, acredita traduzir-se “num grande festival que vai honrar Alcobaça”.
Hoje, 22 de Junho, o Centro Cultural Gonçalves Sapinho, na Benedita, acolhe o projecto “Jardim das Artes – Musical D’Arte Música”, para crianças e famílias, às 09h30. Um espectáculo no qual participam Ana Duarte, Carmen Tomás, Nádia Rocha e diversos alunos do ensino pré-escolar do Agrupamento de Escolas local.
Amanhã, dia 23, a companhia de dança norte-americana “Renegade Performance Group” apresenta “Brooklyn Só!” no mosteiro, pelas 22h00. Um evento com entrada livre.
Já no domingo a manhã é dedicada aos bebés, com o ateliê “Brincando com os Sons… na Praia”. A partir das 11h00, nas instalações do Clube Alcobacense, meninos e meninas até aos 36 meses, e os seus pais, são desafiados a brincar com ritmos e com o movimento, numa actividade que custa 7,50 euros para bebé e acompanhante.
Na próxima quarta-feira, dia 27, o Cistermúsica volta a deslocar-se ao centro Cultural Gonçalves Sapinho, na Benedita, com mais um espectáculo de dança. A Gala Pequenos Bailarinos, marcada para as 18h30, junta alunos do Conservatório Nacional de Lisboa, da Escola de Dança do Conservatório de Música David Sousa da Figueira da Foz, do Cenário Espaço Arte de Curitiba (Brasil), do Conservatório Nacional de Rijeka (Croácia) e da Academia de Dança de Alcobaça.
A programação do Cistermúsica ainda não está totalmente fechada, havendo ainda datas e locais a definir. Mas pode ser acompanhada em www.cistermusica.com.

Joana Fialho
[email protected]