Eduardo Nery apresentou serviço de mesa na Vista Alegre

0
711
Eduardo Nery, ladeado por responsáveis da Vista Alegre, durante a apresentação do seu novo serviço

Foi recentemente apresentada o novo serviço de porcelana da autoria de Eduardo Nery, na loja da Vista Alegre, no Chiado em Lisboa, que pertence ao grupo Visabeira, também proprietário das Faianças Bordalo Pinheiro.
O artista, um amigo das Caldas da Rainha de longa data, contou à Gazeta das Caldas que o convite para fazer este serviço surgiu na sequência de um trabalho anterior que tinha realizado para a marca, uma peça de autor, uma taça que “acabou por ser a primeira de todo o serviço”, disse.
Designa-se de “Ouro sobre Azuis” e integra o serviço de mesa completa, incluindo o conjunto de chá e café. Trata-se de uma edição não limitada (ao contrário da primeira peça de autor) e todas as peças têm a sua assinatura. Além de Lisboa, a primeira parte do serviço de Eduardo Nery foi apresentada nas principais feiras internacionais do sector em Paris (França) e Frankfurt (Alemanha).
O artista já recebeu nova encomenda para desenhar mais peças  e que vão seguir as premissas que Nery criou para este serviço. “Encontrar unidade na diversidade”, disse explicando que trabalhou dois temas geométricos: barras horizontais e uma malha de pequenos triângulos que ganham movimento em espiral. Nery está a trabalhar sob formas do serviço Domo da Vista Alegre e com a sua decoração “dá-lhe uma espécie de segunda pele”.
Há pratos travessas (grandes e pequenas), açucareiro, cafeteira, molheira, bule, chávenas de café e de chá e uma grande terrina.
“Gostei muito deste desafio e, como sempre, dou sempre o máximo naquilo que faço”, disse Eduardo Nery.
A procura pelo seu serviço tem-se revelado um sucesso e tem recebido muitos elogios onde quer que é apresentado. A Vista Alegre tem até preparado montras especiais que dão a conhecer este serviço de autor ao público.Eduardo Nery mantém a sua vontade de continuar ligado às Caldas, quer através do Cencal, quer às unidades industriais locais. Recordou que o notável painel de azulejo dourado e em relevo, que decora a fachada do Museu da Olaria, em Barcelos, foram produzidos na Secla. E os milhares de azulejos que revestem os seus painéis de azulejos na Estação da Asseiceira, perto de Torres Novas, da EPAL foram feitos na Molde Faianças. Ainda em parceria com esta última, o artista ofereceu um painel de azulejos contemporâneos ao Museu de Cerâmica. “Tenho várias ligações a esta cidade onde gostava de ter uma obra pública”, contou o autor. Eduardo Nery gostava ainda que o seu novo serviço estivesse presente no Museu de Cerâmica caldense, algo que não depende da sua vontade mas sim da própria marca, Vista Alegre.
A mesma loja da Vista Alegre na Baixa lisboeta conta no 1º andar com uma exposição de louça das Faianças caldenses da Bordalo Pinheiro, que atraem muitos interessados para as peças de colecção bem como para as de produção mais massificada, como os serviços.

Natacha Narciso

nnarciso@gazetadascaldas.pt