Espólio de Humberto Sousinha Macatrão para conhecer na Nazaré

0
454

Nascido no Sítio da Nazaré, em 1916, Humberto Sousinha Macatrão afirmou-se como uma figura culta, amante da leitura, do saber e da investigação, sempre atento às notícias que iam sendo publicadas sobre a sua terra natal. Aos documentos que abordavam a Nazaré, juntam-se diversos volumes e periódicos que Humberto Sousinha Macatrão reuniu e organizou consoante o tema, da arqueologia e antropologia, à história universal e regional, passando pela arte e literatura ou a organização do trabalho, entre outros.
Parte deste espólio foi doado à autarquia nazarena e ao Museu Dr. Joaquim Manso, que o considera “garantia de salvaguarda e consulta pública do trabalho criterioso de um homem que dedicou a sua vida ao livro e ao conhecimento, (in)voluntariamente documentando a memória da região ao longo do século XX”. Um fundo bibliográfico que pode ser visto entre amanhã, dia 28 de Abril, e 13 de Maio numa exposição patente no Centro Cultural da Nazaré.
Humberto Sousinha Macatrão nasceu na vila piscatória, mas viveu quase toda a sua vida no Bombarral, onde começou por trabalhar na Tipografia Judícibus, da qual viria mais tarde a ser seu proprietário.
Homem com acesso privilegiado à informação e ao contacto com artistas e escritores, foi também um destacado militante do PCP, com intensa actividade política realizada na clandestinidade durante a ditadura. Foi, aliás, na sua casa do Bombarral que Dias Lourenço pernoitou aquando da sua célebre fuga da cadeia de Peniche.
Na inauguração da exposição que dá a conhecer o seu espólio, marcada para as 16h00, haverá uma sessão pública de apresentação dos núcleos documentais e biográficos na qual vão estar presentes diversos familiares do nazareno, falecido em 1998.

J.F./C.C.