Gente Gira está a celebrar 30º aniversário

0
771
O Grupo Gente Gira está a estrear uma nova peça
Grupo assinala aniversário mas alerta para a necessidade de apoio para prosseguir com o teatro de revista
O Grupo Gente Gira que se dedica ao teatro de revista e se encontra sediado no Cadaval, está a celebrar o seu 30º aniversário.
O grupo, que é constituído por 15 atores amadores, tem uma interessante história na Revista à Portuguesa, pois tem contado com colaborações de artistas como António Calvário, Florbela Queirós, Rita Ribeiro. Quando o grupo completou dez anos teve como padrinhos, os atores Maria João Abreu e José Raposo.
Gonçalo Costa – que é o atual presidente da direção do grupo, coordenador dos espetáculos contou à Gazeta que o elenco do Gente Gira é totalmente composto por  “amadores e voluntários”. Já o restante trabalho, da cenografia, coreografia, encenação até aos figurinos “é assegurado por profissionais da área”, disse o dirigente que é também ator no grupo há 15 anos.
O Gente Gira integra engenheiros alimentares, administrativas, estudantes, um distribuidor, uma cozinheira e embaladores de fruta.
Para assinalar o seu 30º aniversário, o grupo tem em cena, no Cine Auditório Valentina de Abreu, “Somos Revista – 30 anos de humor com amor!” e tal como as restantes peças anuais  estreiam sempre no Carnaval no Cadaval e, depois, seguem em digressão por outras localidades.
A maioria dos atores do Gente Gira é do Cadaval, há algumas do Bombarral e têm entre os 13 e os 74 anos.
O Gente Gira dá continuidade ao trabalho de um antigo grupo cénico de teatro local que já tinha esta tradição de estrear no Carnaval e também estava sediado nas instalações dos Bombeiros.
“Adoramos teatro de revista e sentimos puro amor para levar o nosso espetáculo às pessoas”, disse o ator de 32 anos.
Gonçalo Costa contou que todos os anos “tentamos sempre superar a produção anterior, fazendo lembrar as peças do parque Mayer”, acrescentando que as produções teatrais “são caras” e, asseguradas as despesas, parte do lucro reverte a favor dos Bombeiros do Cadaval.
As peças de revista, que têm cerca de duas horas e meia, fazem critica a temas locais e nacionais. Não faltam sketches humorísticos, fados e dança, assegurado por quatro bailarinas. “Temos a fasquia muito alta”, disse Gonçalo Costa,  que reconhece que os atores são amadores “com uma postura muito profissional”.
A nova peça inclui momentos de ballet russo muito divertido sobre as eleições, um direto de vendas caricato e uma rábula ao programa de Marco Paulo e Ana Marques. Haverá momentos de uma família muito moderna e um divertido ensaio de marchas populares.
O presente do Gente Gira está assegurado pois tem gente dedicada e com amor à camisola. No entanto Gonçalo Costa antevê que no futuro o grupo teatral precise de mais apoios e não só monetário já que este marco da cultura do Cadaval necessita de apoio em áreas como na logística e na divulgação. Estreada a peça no Cadaval,  “Somos Revista – 30 anos de humor com amor!” já tem representações previstas para outras localidades como no Bombarral, em Alverca e no Campo (Caldas). ■