Impulso vai ter Season no CCC já a partir do mês de fevereiro

0
183

Festival Impulso está de regresso ao CCC com a realização de dois concertos por mês, entre fevereiro e dezembro

 

A Garota Não e Femme Falafel são os dois concertos do Impulso Season que começará já no mês de fevereiro no CCC. E há nomes nacionais e internacionais como Dino de Santiago (19 de maio) e os brasileiros Bala Desejo que também integram a edição de 2023.
O projeto A Garota Não é de Cátia Mazari Oliveira e que atuará nas Caldas a17 de fevereiro. A cantautora Cátia Oliveira lançou o seu segundo álbum, 2 de abril, em 2022 e este consta na lista dos melhores do ano em vários tops.
O Impulso volta a ter uma programação regular e, para tal, ao longo de 10 meses terá dois concertos numa mesma noite, no CCC, parando apenas no mês de agosto.
Desta forma “teremos mais tempo para pensar como será o festival a partir de 2024”, disse Nuno Monteiro, o diretor do festival de música caldense, cujo modelo está a ser repensado. Pretende-se captar novos apoios, parceiros e quer apostar-se na realização de residências artísticas com artistas nacionais e bandas locais.
“Queremos também apostar na nossa internacionalização”, disse Nuno Monteiro, acrescentando que já está agendada, por exemplo, a atuação dos brasileiros Bala Desejo, várias artistas espanholas, entre elas a harpista Angelica Salvi. A nuestra hermana atuará em abril, no mesmo dia em que atuará Surma. A autora de Leiria terá também uma exposição presente no CCC.
“Temos propositadamente uma percentagem maior de artistas femininas a participar este ano”, disse o responsável, acrescentando que haverá também apostas em artistas e em bandas locais.
Estão ainda previstos um grupo da Turquia, uma DJ da Holanda, e mais artistas espanholas como Marina Herlop, pianista e cantora.
“É, no fundo, um regresso ao CCC, agora sem máscaras e sem as restrições da Covid”, referiu o responsável e docente da ESAD.CR, que diz que a iniciativa terá ainda a eventos em parceria com o Grémio Caldense e com vários cursos da ESAD.CR. “Queremos estar mais ativos na cidade e ter uma presença mais regular ao longo de todo o ano”, resumiu Nuno Monteiro. O Impulso vai manter a parceria com o Doc Lisboa mas os filmes passarão em dias diferentes dos que têm concertos previstos.■