José Carlos Almeida cria grandes esculturas nas Caldas para localidades de todo o país

0
1145
O modelador que vive nas Caldas há vários anos é autor de várias obras de arte pública em tamanho natural. Está a trabalhar numa homenagem aos peregrinos | Natacha Narciso

Vive nas Caldas o autor que cria esculturas de grande formato para praças e rotundas

José Carlos Almeida tem um ateliê em casa, no Coto, onde se encontra a criar a próxima escultura. Esta será feita à escala natural para uma freguesia do Seixal e vai ser inaugurada no próximo dia 6 de novembro.
Trata-se de uma homenagem aos peregrinos, que será simbolizada por uma mulher que caminha. “Não quis identificar a peça com nenhuma religião”, explicou o autor, de 52 anos, acrescentando que a escultura será feita em fibra de vidro.
Este artista – que se dedica às grandes esculturas – é natural de Coimbra, mas vive nas Caldas desde 1992, quando tirou o curso de Modelação no Cencal.
Antes de terminar a formação, já trabalhava à noite, modelando peças de cerâmica, no atelier do autor caldense, Carlos Oliveira.
Mais tarde, decidiu trabalhar por conta própria, tendo também diversificado no tipo de materiais com o objetivo de não depender apenas de um tipo específico de material e, desse modo, de potenciais clientes.
José Carlos Almeida passou, então, a trabalhar com matérias como a fibra de vida, o poliuretano e a marfinite.
Ao olhar para trás, o modelador reconhece que esta foi uma boa aposta, pois permitiu-lhe “continuar a trabalhar, mesmo quando se viveu a crise na cerâmica”, contou o autor, que se mantém ligado a várias fábricas que o contratam para fazer novos modelos.
“Umas vezes sou eu que os faço de raiz, outras vezes respondo a encomendas dos clientes”, especificou o autor que faz sobretudo peças figurativas.

“A cerâmica e os ceramistas caldenses deveriam ser alvo de uma homenagem”
José Carlos Almeida

É também o responsável pela modelação de quase todos os “Figurões”, a coleção feita a partir de desenhos do cartoonista António, do Expresso, para a Fábrica Bordallo Pinheiro.
Além do seu trabalho de grande escultura, este autor continua a trabalhar para unidades industriais de Norte a Sul do país que se dedicam a trabalhar a faiança, a porcelana, a marfinite, a resina, entre outras matérias.
Vista Alegre, Porcel. Braz Gil Studio, Bordallo Pinheiro e várias das fábricas de cerâmica de Alcobaça têm modelos criados por José Carlos Almeida ou, simplesmente, D’ Almeida, como habitualmente assina as criações.
O autor que diz que aprendeu as bases do seu trabalho com Herculano Elias no Cencal e salienta que o seu trabalho requer aprendizagem e uma atualização constante.
Em parceria com o ceramista Carlos Constantino, trabalhou na estátua do treinador inglês Bobby Robson, também em tamanho natural e que se encontra no Algarve. Os dois ceramistas transformaram o desenho de António numa estátua tridimensional. Será a mesma equipa que vai dar vida à estátua de Bordalo Pinheiro e de Zé Povinho que futuramente será colocada na Praça da Fruta.
Uma das últimas esculturas de José Carlos foi “A Conserveira”, figura inaugurada em julho último, que mede 2,30 metros e que foi representada sentada.
José Carlos Almeida possui grandes esculturas em localidades como em Vinhais, Benavente Porto Alto, Seixal, Alcochete e Olhão. É autor de obras relacionadas com o mundo rural desde touros e campinos até guardadores de burros ou tratadores de porcos.
Um dos trabalhos que mais marcaram o autor foi o que realizou para o Parque Biológico de Vinhais para onde criou animais autóctenes de Portugal: vacas, cabras, ovelhas e burros.
Porém, José Carlos Almeida ainda não trabalhou para o concelho das Caldas, onde considera que deveria ser feita “uma homenagem ao setor cerâmico e seus autores com um monumento de exterior e com escala”, rematou.