Liliana Alves lança “Traça” peça que celebra a primavera

0
77
Designer de joias caldense pretende abrir uma escola desta área nas Caldas

A designer de joias criou uma peça que quer assinalar o regresso da primavera e o recomeçar da vida que agora começa a desconfinar. A peça, que é um pendente, tem a forma de uma traça

A designer de joias Liliana Alves acaba de lançar uma nova peça. Trata-se do pendente “Traça”, em prata, disponível em banho ouro amarelo, rosa e ródio.
A caldense optou por apresentar esta sua nova criação nas redes sociais, Instagram e Facebook @lilianalvesjewelry a 21 de março, em comemoração ao primeiro dia da Primavera.


“É uma peça que se inspira na traça da loja Traça Trapos”, disse a autora, amiga dos responsáveis daquela loja de artes e ofícios que se encontra na antiga Praça do Peixe. Liliana Alves conheceu o casal há um ano e quis assinalar essa data especial com uma criação que se inspira nas formas da própria marca daquele espaço.
“Numa altura em que estamos todos de certa forma mais distantes presencialmente, conseguir ultrapassar essa barreira e não perder o lado mais humano de vida e de conexão é fundamental para continuarmos a crescer enquanto cidadãos, enquanto criativos”, disse à Gazeta a autora, que tem a própria marca e desenvolve coleções regularmente.
A designer não trabalha apenas com metais preciosos, pois numa das suas últimas propostas, na coleção “Reborn”, optou também por juntar porcelana e óleos essenciais, procurando marcar pela diferença.
“Neste período de pandemia é preciso manter a chama dos nossos valores acesa e unirmo-nos a quem nos acrescenta e salienta o melhor que temos e que somos”, referiu a autora, justificando a vontade de continuar a criar.
A “Traça”, que dá nome a este objeto, ainda “entrelaça sonhos com esperança e amor com a alegria”, explica nota de imprensa sobre aquele criação.
A peça da artista caldense pretende, ainda, evidenciar que “a natureza é sábia”. Deixando, depois, um convite: “Senta-te um pouco e escuta o que ela tem para dizer”, convida ainda a mesma nota, destinada a dar a conhecer os detalhes da nova criação primaveril.
Há dez anos que Liliana Alves se dedica à joalharia, tendo apostado sempre que possível em coordenar workshops de formação no seu atelier de trabalho.
E é com o suporte da escola onde se formou, o Cindor, em Gondomar, que esta designer está a trabalhar para abrir um polo daquela escola na cidade termal.
A artista encontra-se em negociações com a Câmara das Caldas que, segundo o vereador Hugo Oliveira, está interessada em se aliar a esta iniciativa, procurando soluções para encontrar um espaço para o futuro polo da escola.
A autora, no futuro, quer contribuir para que as Caldas da Rainha possa ser uma localidade de referência na joalharia na região Oeste.
“Gostaria também de atrair às Caldas pessoas de outras localidades que queiram cruzar a joalharia com outras áreas artísticas”, conclui Liliana Alves. ■