Livro de autores caldenses foi distinguido com prémio nacional

0
918
Helena Pinto e Jorge Mangorrinha
Os autores Helena Pinto e Jorge Mangorrinha no dia em que receberam a distinção

O livro “O Desenho das Termas: História da Arquitectura Termal Portuguesa” da autoria dos investigadores caldenses Helena Gonçalves Pinto e Jorge Mangorrinha foi recentemente distinguido com o Prémio José de Figueiredo 2010, entregue pela Academia Nacional de Belas-Artes.
A investigadora é doutoranda em Teoria e História da Arquitectura ao passo que o arquitecto Jorge Mangorrinha é doutorado em Urbanismo.

A obra resulta de resultado de uma investigação de vários anos, que analisa criticamente a evolução do termalismo em Portugal e a importância estética e funcional de uma arquitectura específica desde o século XV até à actualidade.
Trata-se de uma obra com cerca de 900 imagens, quase todas inéditas em termos editoriais, em mais de 500 páginas, contendo ainda um segundo volume em inglês, que também funciona como caderno de viagem e exercício de desenho em páginas brancas destinadas a dar continuidade ao desenho das termas.
Para Helena Pinto este prémio é o reconhecimento de “um projecto de investigação de largos anos e singular em termos europeus, numa área estratégica, onde se enquadram recursos naturais, investimento económico e património arquitectónico e imaterial, e num território que é de excelência, também graças ao papel legislador e propositivo por parte do Ministério da Saúde e dos Serviços Geológicos do Estado”.
Por seu lado Jorge Mangorrinha destaca o carácter pedagógico da obra e diz que a distinção “lhe vem dar visibilidade, acerca de um território único e sensível, o qual, para além da sua arquitectura tão específica, tem de ser salvaguardado, porque a água, esse recurso vital para a sobrevivência da humanidade, também o é para a sobrevivência destes territórios”. Para o investigador, sem água mineral em condições “não há termas” e “sem um ambiente condigno e uma arquitectura adequada não há condições para a terapia de quem as procura”.
“O Desenho das Termas: História da Arquitectura Termal Portuguesa” teve o
patrocínio da Direcção-Geral de Energia e Geologia (Ministério da Economia). A primeira edição está quase esgotada.