Meio século de Abril assinalado no Centro Cultural da Nazaré

0
385
A antiga Lota vai receber esta exposição que tem uma programação até julho

Os 50 anos de Abril serão assinalados na Nazaré com a mostra “Da escuridão da Ditadura à Luz da Democracia”

Amanhã, sexta-feira, 29 de março, pelas 15h00, abre ao público, no Centro Cultural da Nazaré (antiga Lota), a exposição “Da Escuridão da Ditadura à Luz da Democracia”, que terá um programa de várias iniciativas e convidados que virão partilhar informação e experiências, num país que viveu 48 anos no Estado Novo; e das conquistas de abril de 1974, promovendo o debate sobre a liberdade. A inauguração contará com a participação da Universidade Sénior da Nazaré – cantares de abril.
O trabalho de pesquisa, que resulta de uma parceria da Câmara Municipal com a Biblioteca da Nazaré (coletividade), irá apresentar-se, de 29 de março a 7 de julho, e abordará o período entre 1933, ano da entrada em vigor da Constituição que faz nascer o Estado Novo [substituindo a de 1911 que, na prática, não era aplicada desde o golpe militar de 1926] e o 1º de maio de 1974.
“A supressão das liberdades durante a longa noite fascista” é uma das vertentes desta mostra bibliográfica que pretende, também, “demonstrar como o país conseguiu sobreviver a 48 anos de ditadura, com miséria, ausência de liberdades e direitos humanos”, refere nota sobre a mostra que pretende também “dar a conhecer a memória de todos os que lutaram pela liberdade”.
A 20 de abril, pelas 21h00, iniciam-se as Conversas à volta dos valores de Abril com o tema “Teatro como resistência” e que contará com Jaime Rocha, Luís Varela, Jorge Louraço Figueira. ■