Novo coletivo de autoras vai realizar mais atividades

0
341
As mentoras do Soma vivem nas Caldas e antes estudaram na António Arroio

Soma é nome do novo coletivo de autoras que mostrou obras nos Silos e que quer fazer mais eventos nas Caldas

Alice Aranha, Clara Vidigal, Inês Santos, Isa Jasmim e Nastia Kazmina são autoras que passaram pela escola artística António Arroio onde frequentaram o curso de Têxteis. Agora, com idades entre os 21 e os 26 anos vivem nas Caldas, estudam Artes Plásticas ou Design Gráfico e de Produto na ESAD.CR e realizaram uma mostra nos Silos Contentor Criativo, que teve lugar entre os dias 16 e 19 de março. Apresentaram até ao passado domingo as suas propostas nas áreas da pintura em grande escala, serigrafias, texteis, projeções e vídeo.
Nos dias da mostra, houve sempre performance das artistas convidadas MAS (Mercês Andrade e Sousa), Rita Borralho Silva e Márcia Mendes.
O coletivo Soma “surgiu por causa da nossa vivência, pelo facto de termos um percurso semelhante e nos termos reencontrado aqui nas Caldas”, contaram as autoras à Gazeta das Caldas, acrescentando que estão interessadas em organizar mais atividades como “uma zine, publicações e também organizar alguns workshops”. Beatriz Duarte, 21 anos, e é de Lisboa. Vive nas Caldas da Rainha desde 2019, altura em que veio estudar Artes Plásticas na ESAD e esteve envolvida na produção desta mostra. “Este coletivo representa não só a nossa ligação como também a nossa vontade em participar na vida cultural das Caldas”, disse a jovem.
Por seu lado, Clara Vidigal, 21 anos, é de Lisboa estudou Design Gráfico e trouxe ilustrações para a primeira mostra coletiva. Nastia Kazmina, 22 anos, está a terminar Artes Plásticas e expôs serigrafias e trabalhos de tinturaria. Isa Jasmim, 21 anos, de Sintra, veio para as Caldas há três anos e é finalista de Artes Plásticas, tendo colaborado com serigrafias, impressas em vidro.
Inês Santos, de Sintra, tem 21 anos e está a frequentar o mestrado em Artes Plásticas e trouxe pinturas de grandes escala, feitas com o corpo e ainda momentos do seu trabalho de performance que foram gravadas em vídeo.
A designer têxtil Alice Aranha é liboeta-açoreana frequenta o Mestrado em Design de Produto na ESAD e contribuiu para esta mostra coletiva com várias tecelagens que se inspiraram em várias tradições têxteis portuguesas.■