Obra de Baltazar e Josefa d’Óbidos patente nos principais museus

0
437
Pinturas de Baltazar Gomes Figueira e de sua filha, Josefa d’Óbidos, estão patentes exposição temporária “Identidades Partilhadas. Pintura Espanhola em Portugal”, que se encontra patente no Museu Nacional de Arte Antiga até 30 de março. As naturezas mortas do pintor natural de Óbidos (1604-1674) e da sua filha e discípula, Josefa de Ayala (1630-1684), integram um núcleo temático da mostra, que reúne 82 obras produzidas entre o século XIV e início do século XX, muitas delas mantidas em coleções privadas ou em monumentos e sítios de difícil acesso.
Considerado uma das mais notáveis personalidades da pintura peninsular do século XVII e famoso no seu tempo como pintor de naturezas mortas e de paisagens, Baltazar Gomes Figueira beneficiou de uma educação artística em Sevilha, onde conviveu com outros pintores de renome como Herrera el Viejo, Francisco de Zurbarán ou Francisco Pacheco. A sua notoriedade só começou a ser valorizada no final do século XX, após estudos em pintura antiga portuguesa e a sua “Natureza Morta com Laranjas, Cebolas, Peixe e Caranguejo” (1645), encontra-se exposta no Museu do Louvre. Neste museu parisiense encontra-se também representada Josefa d’Óbidos, com o quadro “Maria Madalena”, também conhecido por “A Penitente Madalena Consolada Por Anjos”, doado por um galerista luso-descendente no início de 2016. ■