Poesia vai andar à solta pelos bares das Caldas

0
474

Notícias das CaldasDecorreu no Maratona, a 12 de Abril, a primeira Poetry Slam – A arte da poesia competitiva. Esta sessão de estreia contou com a participação de sete poetas – Sérgio Amaral, Ricardo Blayer, Diogo Trindade, Sérgio Coutinho, José Candeias, Fernando Rocha e Ana Beatriz Simão – que tiraram os poemas da gaveta e tiveram a coragem de declamá-los ao microfone.
A ideia de “Slam” é fazer com que as pessoas se atrevam e que venham partilhar o que escrevem, com quem também gosta de se expressar através da poesia. Ana Beatriz Simão é uma caldense de 15 anos que, segundo a organização do evento, foi a revelação da noite pois enfrentou o microfone de forma corajosa.

O júri, que é escolhido entre o público, elegeu o melhor poeta e nesta edição de estreia em primeiro lugar ficou José Candeias e, em segundo, Ricardo Blayer.
A organização deste evento pertence a Nuno Teixeira, que participou também no evento, no qual recitou a sua poesia acompanhado ao piano por Bruno Ferrari. A melodia enfantiza a palavra e ajuda a criar um ambiente intimista. Este tipo de apresentação designa-se “caixAberta – spoken word”.
Estas sessões dedicadas à poesia dita pela voz de quem a escreve vão continuar a realizar-se nas Caldas, de dois em dois meses. A próxima será em Junho.