Primeiro Águas de D. Leonor trouxe as tunas às ruas da cidade

0
185
Durante o último fim-de-semana a presença das tunas foi notada na cidade

Primeira edição iniciou-se com as Serenatas à Rainha e terminou em festa, depois do concurso de tunas no CCC

No passado fim-de-semana realizou-se nas Caldas a primeira edição do Águas de D. Leonor, um festival de tunas organizado pela Toma Lá Tuna, da ESAD. O evento, além de um concurso, com atuação das várias tunas no CCC, teve o condão de trazer as tunas às ruas da cidade termal. Primeiro, logo na noite de sexta-feira, o festival começou com as Serenatas à Rainha D. Leonor, com atuações junto ao Hospital Termal.
Depois, durante o sábado, as tunas andaram pelas ruas da cidade a mostrar o que fazem e a dar música e vida às artérias mais movimentadas.
Na primeira edição deste evento participaram quatro tunas, além da anfitriã. A Tum’Acanénica (de Leiria), que é a madrinha da tuna caldense, foi uma das participantes, assim como a Tunística (da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril), a TAOD (de Oliveira do Douro) e a VitisTuna (da Agrária de Coimbra), que conquistou o prémio para a melhor tuna, melhores pandeiretas e melhor solista. A TAOD foi vencedora da melhor serenata, do voto do público e do prémio entregue pela tuna caldense para a tuna mais… tuna!
A Tum’Acanénica teve o melhor estandarte e melhor instrumental e a Tunística o melhor original.
Bruno Marques, da Toma Lá Tuna, revelou que este era um sonho antigo, uma vez que já em 2020 queriam ter realizado o festival, mas foram obrigados a adiá-lo devido à pandemia.
“Para o ano há mais!”, garantiu Bruno Marques.

Tuna criada há seis anos
A Toma Lá Tuna, da ESAD, foi criada em 2017, tendo participado no seu primeiro encontro de tunas no ano seguinte.
Na sua atuação, a encerrar a noite do concurso num bem lotado auditório do CCC, a tuna caldense apresentou-se em palco com cerca de 30 elementos e apresentou o seu mais recente original, “Rainha”, tendo também tocado o primeiro original que compuseram, “Caldas, Minha Cidade”. ■