Renda de bilros e poesia na Livraria de Santiago

0
1077
Natália Santos faz renda de Bilros desde os nove anos, arte que aprendeu com a mãe e a avó, ambas rendeiras | Fátima Ferreira

Encontra-se patente no coro da Livraria de Santiago (Óbidos) – no Espaço Tradição – uma exposição de  trabalhos em renda de bilros, acompanhados por poemas, da autoria de Natália Santos. O projecto, denominado Linha Poeta, consiste em novas abordagens a esta renda em peças de joalharia e gargantilhas.

A rendeira permite também “experiências relâmpago” (workshops de três horas), a todos os interessados que se queiram aventurar na arte e fazer uma jóia em renda.
Como tornar a renda de bilros ainda apetecível quando já não se fazem enxovais? A resposta da rendeira de Óbidos, Natália Santos, é dada com a criatividade. Há cerca de quatro anos ingressou no espaço colaborativo (Colab) e começou a fazer  peças de joalharia em bilros, com um poema a acompanhar cada uma delas.
Estava assim lançada a Linha Poeta que agora está patente no coro da Livraria de Santiago, inserido também no âmbito do Óbidos Vila Literária. Ali podem ser apreciados brincos, colares, pulseiras e gargantilhas, alguns feitos com a tradicional linha branca de algodão, e outros com linha dourada, prateada e azul, mais grossa. Uns brincos podem custar entre os 15 e os 30 euros, enquanto que uma gargantilha pode custar 100 euros. Mas, para além de comprar, os visitantes podem também aprender a fazer uma peça de joalharia em renda de bilros. As chamadas “experiências relâmpago” tem uma duração de três horas e, de acordo com Natália Santos, este tempo chega para fazer uns brincos simples, utilizando pontos como a auréola, pastilha e trancinha, numa linha estilizada.
Os workshops, que custam entre 30 e 40 euros consoante a peça que os participantes escolhem, decorrem por marcação prévia (através do tel. 918506948) e podem ser traduzidos em inglês e francês.
Numa visita à casa de Natália Santos, a responsável pelo projecto Ativa-te, Joana Rodrigues, encontrou várias miniaturas de monumentos, como do Santuário do Senhor Jesus da Pedra ou a Fortaleza de Peniche, e alfaias agrícolas, feitas pelo marido da rendeira e que também se encontram em exposição. José Romão é carpinteiro e contador de histórias, estando prevista a sua presença na livraria para as partilhar com todos quantos ali se desloquem.
Este projecto está integrado no programa Ativa-te, do Espaço O, que é um espaço de colaboração e de criação de redes de suportes social, com o objectivo de apoiar as pessoas e desenvolver as suas ideias. Neste programa estão também a ser trabalhos projectos na área da educação, a criação de uma marca de azeite e de um bolo tradicional. “O que nos interessa é valorizar o saber fazer das pessoas e activá-las”, diz Joana Rodrigues.