Revolução em mostra e em livro de BD

0
190
A apresentação do novo livro decorreu no auditório

Biblioteca das Caldas celebrou Abril com exposição e livro, dedicados à sétima arte

Para assinalar os 50 anos do 25 de Abril, foi apresentado, a 11 de maio, o livro “A Revolução interior: à procura do 25 de abril” com um dos seus autores, João Miguel Lameiras.
Também da autoria de João Ramalho-Santos e com ilustração de José Carlos Fernandes, esta é uma obra baseada no diálogo entre um fotógrafo que viveu de perto a Revolução de 1974 e o seu filho.
A obra original foi escrita há 25 anos e foi agora revista, reeditada e aumentada.
A história procura explicar, de forma simples, mas rigorosa, a importância do 25 de abril, os seus antecedentes e as portas que abriu na época.
“Noto no autor um certo desalento pois há vários sonhos de Abril que ainda não se concretizaram”, comentou a bibliotecária, Aida Reis sobre a personagem principal desta obra e que teve a oportunidade de retratar a revolução em curso. O autor, João Miguel Lameiras, também é tradutor, programador e dono de uma editora e livraria de BD, responsável pela edição desta obra. E contou aos presentes (poucos mas participativos e conhecedores de BD) vários detalhes relacionado com este livro – uma reedição melhorada – dedicado a passar o essencial da Revolução dos Cravos para as novas gerações.
Presente na sessão de apresentação esteve a vereadora da Cultura, Conceição Henriques que apesar de não ser conhecedora profunda de banda desenhada, afirmou que o 25 de Abril permitiu ao país “dar grandes saltos” e rapidamente “evoluir e modernizar-se”.
Na sua opinião, livros como este ajudam a ler melhor os grandes acontecimentos como é o caso da Revolução dos Cravos. Na sua opinião esta obra de BD pode ser importante para centrar e permitir às novas gerações a essência do que foi a Liberdade, trazida pelo Golpe de Estado que se transformou em Revolução.
Antes da apresentação da obra, foi também inaugurada a exposição “Balões de Liberdade: uma viagem gráfica pelo 25 de Abril”. A mostra é composta por um conjunto de livros e documentos pertencentes ao fundo documental da Biblioteca Municipal, onde se inclui a doação de Jorge Machado-Dias, que também foi colaborador sobre BD na Gazeta das Caldas.
“Conheci-o e trabalhei com ele e folgo em saber que a sua doação está bem integrada aqui na Biblioteca”, disse o autor
A mostra, que se estende por vários espaços da biblioteca, reúne edições de jornais da época, incluindo títulos do próprio dia 25 de Abril e dos dias seguintes. Entre eles, destacam-se o “Sempre Fixe”, que apresenta cartoons de Abel Manta que foram censurados em 1969, a revista “Vida Mundial” e o jornal “Diário de Notícias” do próprio dia 25 de abril de 1974. Estão presentes várias pranchas de livros recentes relacionados com a Revolução dos Cravos. A exposição “Balões da Liberdade está patente durante o mês de maio. ■