Semana de actividades na “nova” Escola Secundária Bordalo Pinheiro

0
662

 

“Viva a Escola Viva 2012” foi o mote de mais uma edição da semana da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, que decorreu de 20 a 23 de Março, e pela primeira vez com as instalações totalmente remodeladas.
Feiras dedicadas ao turismo e aos produtos regionais, jornadas das Ciências Naturais, dia da Mecânica, workshops e exposições, foram algumas das actividades que preencheram estes quatro dias.
“Não temos mais actividades do que em anos anteriores, mas temos melhores condições para as realizar. Há mais espaço e espaços diferentes, o que permite fazer coisas novas”, referiu António Veiga, director do estabelecimento.
Este ano a semana da escola também se realizou pela primeira vez nos dias que antecedem as férias da Páscoa. “Normalmente fazemos no terceiro período, mas este ano esse período vai ser mais curto e há exames nacionais”, explicou António Veiga.
O que se pretende com esta semana é principalmente proporcionar a todos os alunos informação sobre o que os seus colegas fazem em cada um dos cursos. “Os alunos mostram os seus trabalhos e são eles que dinamizam as actividades que estão a decorrer”, adiantou o director. No entanto, também os encarregados de educação e a comunidade local foram convidados a visitarem o espaço.

Os alunos do curso de Turismo organizaram uma feira de comércio justo, com vários produtos biológicos oriundos de países em desenvolvimento.

Todas as áreas de ensino da escola estiveram representadas, desde o desporto às artes.
Na primeira edição das Jornadas de Ciências Naturais, Alimentação e Saúde, os alunos puderam aprender mais sobre estas áreas. “Estivemos a confeccionar um bolo e agora vamos identificar os seus componentes. Também vamos investigar a presença de ferro nuns cereais de pequeno-almoço”, explicou a professora de Biologia, Cristina Ganhão.
Durante as jornadas os laboratórios da escola estiveram abertos a todos e houve ainda uma palestra sobre alimentos geneticamente modificados.
Fizeram também medição de peso e altura dos alunos, mas optaram por não calcular o índice de massa corporal porque alguns sentem-se incomodados. “Quando estão acima do seu peso normal ficam um bocado afectados psicologicamente, principalmente as raparigas”, revelou a docente. Houve mesmo alguma resistência por parte de algumas alunas em pesarem-se à frente dos colegas.

A escola recebeu as celebrações do Dia Mundial da Poesia da Biblioteca Municipal

Parte de uma sala foi transformada na simulação de uma gruta com morcegos. Segundo a professora Maria João Dias, o objectivo foi “sensibilizar e divulgar a importância dos morcegos”. Os alunos entravam na réplica de uma caverna com capacete e lanterna, para observarem o local e tentarem encontrar os animais

Uma oficina com condições únicas

No Dia da Mecânica, 21 de Março, houve uma exposição de automóveis na entrada da escola, onde estiveram representadas as empresas que apoiam os cursos de Mecatrónica Automóvel e de Mecânica de Veículos Ligeiros. “São estes concessionários que nos ajudam, facultando os estágios, sem nos pedir qualquer contrapartida e esta é a nossa forma de lhes agradecer”, adiantou o director da escola.
Na remodelada oficina de mecânica, que tem condições únicas na região e mesmo no pais, houve várias apresentações.

Com as obras, a escola passou a ter equipamento de ponta, mais evoluído que o existente na maioria das oficinas do país.

Márcio Martins e Fábio Fernandes, alunos do curso de Mecânica, eram dois dos jovens que faziam demonstrações nos equipamentos, exemplificando a diferença na travagem de um veículo com e sem o sistema ABS. Neste kit é possível fazer simulação de avarias, que os alunos terão que descobrir.
Os estudantes apostaram na área da mecânica porque sempre gostaram de automóveis e de motores. Ambos têm familiares mecânicos e acham que vale a pena apostar neste sector.
“Só acho mais complicado o facto de os carros terem mais componentes eléctricos e precisarmos de mais horas em Electrónica”, comentou Fábio Fernandes.
Com as obras, esta escola caldense passou a ter equipamento de ponta, mais evoluído do que o existente na maioria das oficinas do país. O professor responsável pela área na escola, Fernando Leal, não esconde a satisfação pelas condições que agora tem para dar formação. “Temos condições ao nível do curso de Engenharia Automóvel em Leiria”, declarou.
A oficina esteve com portas abertas até às nove da noite, para que também os pais pudessem visitar o espaço.
Na Feira de Turismo os alunos apresentaram toda a promoção turística que recolheram na Bolsa de Turismo de Lisboa, que tinham visitado. Promoveram também uma feira de comércio justo, com vários produtos biológicos oriundos de países em desenvolvimento.
A escola Bordalo Pinheiro recebeu também este ano a sessão de poesia que a Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha realiza habitualmente a 21 de Março, no Dia Mundial da Poesia.
Participam neste evento as escolas, lares de idosos e centros de dia do concelho, com o objectivo de aproximar as gerações mais novas das mais velhas. Foram declamados e cantados poemas de Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Camões e Sophia de Mello Breyner, entre outros. Alguns alunos apresentaram poemas da sua autoria.
Rosa Alves da Costa e Maria de Oliveira Santos manifestaram ao nosso jornal a alegria que foi participar nesta iniciativa. Para as idosas, é sempre bom poder sair para sítios diferentes e fazer algo de diferente do dia-a-dia habitual. Revelaram também estarem impressionadas com as condições da escola agora remodelada.

Pedro Antunes
pantunes@gazetadascaldas.pt