Silver Coast Blues Band atua no próximo domingo no Sana Hotel

0
628
A banda, iniciada há cinco anos, é atualmente constituído por três músicos holandeses e um português

Os Silver Coast Blues Band vão atuar no dia 20 no Sana Hotel

Os Silver Coast Blues são uma banda de Swing Blues, isto é, dedicam-se às sonoridades jazz, dixie e rockabilly.
O grupo vai atuar no ciclo Mais Jazz, que tem lugar no Sana Hotel, entre as 16h00 e as 19h00.
Desta banda, que tem influência de artistas como T-Bone Walke, fazem parte três músicos holandeses e um português. A saber: Gerrit Ekkelenkamp (voz e harmónicas) Paulo Lima de Miranda (guitarra), Paul de Jong (baixo) e René van der Val (bateria).
“Durante dez anos viemos a Portugal de férias. Em 2017 vim viver com a minha mulher para Salir de Matos”, contou Gerrit Ekkelenkamp, de 67 anos, elemento fundador do grupo. O músico foi engenheiro naval e o gosto pelas harmónicas corre na família pois o seu pai e o seu avô também tocavam.
Começou a tocar como convidado por outras bandas, depois criou os seus grupos e trouxe a ideia para Portugal. Gerrit Ekkelenkamp é de Zwolle (perto da fronteira com a Alemanha) e está contente com a qualidade de vida que encontrou em Salir de Matos, agora que está reformado.
O grupo, que existe desde 2017 está atualmente a viver um bom momento, ultrapassada a altura da pandemia que os fez cancelar pelo menos 15 concertos, “de um dia para o outro”.
A banda ensaia na Azambuja (Alenquer) durante um dia inteiro por semana. Os elementos do grupo foram músicos profissionais ou então são professores e, por isso, é possível agendar um ensaio semanal onde ”além dos nos divertirmos permite-nos tocar cada vez melhor”, disse o vocalista da banda que possui 35 temas no seu repertório.
“Só tocamos originais”, disse Guerrit Ekkelenkamp que também é o responsável pelas letras das canções com que se apresentam em concertos próprios, em festivais de jazz, clubes motards e também em casamentos. Não fazem versões pois “não somos uma juke box”, acrescentou. E todos têm que aprovar as melodias dos temas. Basta que um dos músicos não goste e nós não tocamos a canção”, partilhou o vocalista do grupo musical.
“As nossas canções são histórias curtas do que se passa no quotidiano”, contou o músico que gosta de partilhar estórias com o público e que já atua em palcos desde 1981.
O grupo já fez algumas gravações mas na verdade os Silver Coast Blues Guerrit são sobretudo “uma live band”, ou seja, um grupo que se realiza nas atuações ao vivo.
Nestes últimos anos tem crescido o número de localidades onde atuam. Espaços em Óbidos, Foz do Arelho e S. Martinho do Porto é onde atuam regularmente mas já deram concertos em festivais de blues em Portalegre, Vila do Conde, Aveiro, Braga, entre outras.
Nas Caldas, os Silver Coast Blues gostariam de atuar no café concerto do CCC.
“Era bom ter a oportunidade de dar a conhecer a nossa música assim como a de outros grupos locais”, contou o vocalista que se dedica a tocar harmónica há, pelos menos, 40 anos. E também está disposto a ensinar a quem quiser aprender, tendo inclusivamente feito alguns workshops de harmónica em Óbidos.
Depois do Sana, os Silver Coast Blues vão participar num encontro de grupos musicais que têm músicos de várias nacionalidades e que terá lugar a 3 de setembro na Capeleira.■

Gerrit Ekkelenkamp vive em Salir de Matos desde 2017