Stereossauro tem novo álbum instrumental onde se destaca a guitarra portuguesa

0
190
O caldense convidou vários guitarristas para participar neste trabalho instrumental

O produtor caldense Stereossauro tem um novo álbum que será lançado amanhã, dia 15 de março

+351 é o título do novo trabalho de Stereossauro, produtor caldense que será lançado amanhã 15 de março e apresentado, a 23 de março, com um concerto no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.
Tiago Norte – que ao longo dos anos, tem trabalhado para construir pontes entre o hip hop e as tradições do fado – há muito que queria gravar um álbum como este. “Trata-se de um disco instrumental que tinha pensado em fazer a seguir aos Verdes Anos, ou seja, antes de ter gravado o Bairro da Ponte”, disse o músico à Gazeta das Caldas, contando que a ideia vem de longe e ficou para agora. “Prestar tributo e fazer uma homenagem à guitarra portuguesa”, disse Tiago Norte, acrescentando que não há voz, contando apenas com algumas vocalizações, mas nada mais pois o destaque é para o som das guitarras. O caldense para+351 contou com parcerias que foi conseguindo estabelecer com “ídolos meus e ícones da guitarra portuguesa”.
Para o produtor a maior referência da guitarra portuguesa é António Chainho que colabora com Stereossauro neste trabalho e “conversámos muito antes de gravar”, partilhou o produtor. Juntaram-se ainda os virtuosos José Manuel Neto, Ângelo Freire que conheceu quando trabalhou com Sara Correia; e Ricardo Gordo, companheiro do caldense, desde o álbum Bairro da Ponte;

Bordalo II e Stereossauro junto ao trabalho que deu origem à capa de +351

Stereossauro foi mais longe, e convidou Tó Trips, de quem Stereossauro se diz admirador há muito tempo, e Pedro Jóia, mestre da guitarra com sonoridade flamenca. Juntou-se também DJ Ride – “acho que nunca fiz um trabalho em que ele não tenha marcado presença”, Celina da Piedade, que toca acordeão em “Nova Balada da Despedida”, uma reinvenção de um velho standard coimbrão e Ana Magalhães, a voz de Tristana que participa com vocalizações em dois dos temas do álbum.
Uma das canções do disco intitula-se Rua 15 de Agosto, tema nostálgico e que volta à rua onde Stereossauro morou até aos 16 anos, no Bairro da Ponte.
Outro convidado de +351 é o autor da capa – Bordalo II, que é o artista plástico favorito de Stereossauro e que tem uma obra de arte urbana, um morcego, no estacionamento do Montepio. “É uma honra ter uma capa feita por ele, as suas obras encontram-se nas ruas e museus de todo o mundo”, disse o músico que partilha o seu espírito ativista e ecológico. Durante algum tempo, Stereossauro juntou instrumentos que já não funcionava e “quando ganhei coragem falei com Bordalo II e dei-lhe a conhecer como seria este novo trabalho, um álbum instrumental que não segue qualquer moda e que é uma edição de autor e com a arte em primeiro lugar”, contou. “Ele prontamente aceitou fazer a capa com uma guitarra portuguesa estragada em segunda mão e que me foi dada por um guitarrista de Alcobaça, João Coelho”, disse Tiago Norte, satisfeito com o trabalho final, onde se usaram materiais reciclados.
Já este ano, Stereossauro juntou forças com o rapper Mura para um disco de rap, o álbum ADAMAS e que “me fez muito bem à alma”. Mais um projeto, recheado de convidados especiais. Com Ride, Tiago Norte tem vários projetos, incluindo bandas sonoras para televisão. Também atuarão juntos, a 24 de abril, no Seixal.
Para a apresentação do disco, a 23 de março, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, Stereossauro convidou Ricardo Gordo, DJ Ride e Ana Magalhães que acompanham o caldense neste novo capítulo do seu percurso musical. ■