Bruno Santos é o primeiro líder da Baja Oeste de Portugal

0
270

A Baja Oeste de Portugal 2023 já arrancou e Bruno Santos é o primeiro líder da classificação, na categoria das motos. A prova da Escuderia Castelo Branco, que este ano está sediada no Cadaval, viu João Vale assumir o comando nos quads, enquanto nos SSV, a primeira posição ficou nas mãos de Roberto Borrego e André Lopes.

Nas motos, Bruno Santos, em Husqvarna, foi o mais rápido a cumprir os 6,07 quilómetros do traçado desenhado junto a A-Dos-Cunhados e deixou o campeão nacional em título, António Maio (Yamaha), a 4,1 segundos de distância. Gustavo Gaudêncio, em Honda, foi o terceiro mais rápido e parte para o primeiro sector selectivo com uma desvantagem de 7,7 segundos para Santos.

“Correu bem. Estava à espera de um resultado dentro dos três primeiros porque cada vez tenho vindo a evoluir mais. Venho de uma lesão sofrida há dois anos. Só comecei a andar de moto, ainda com muitas limitações, no início deste ano. Esta prova é um pouco mais ao meu jeito. É uma região que estou relativamente habituado. Consegui andar bem, andar à vontade e estou muito satisfeito com o resultado alcançado no prólogo”, afirmou Bruno Santos que está a fazer a sua estreia na Baja Oeste de Portugal.

Três primeiros dos quads separados por 4,3 segundos

Se João Vale, em Can Am, foi o mais forte entre os concorrentes que competem na categoria dos quads, o segundo e o terceiro mais rápidos ficaram empatados em tempo. Luís Fernandes, em Yamaha, ficou com a segunda posição, enquanto Tomás Paulo, também em Yamaha, ficou com o terceiro posto. Ambos perderam apenas 4,3 segundos para Vale, o que deixa antever um embate muito renhido nos próximos dois dias de competição.

Borrego e Lopes “limpam” o prólogo nos SSV

A categoria dos SSV foi, em relação aos melhor classificados, aquela em que as diferenças foram mais evidentes. Roberto Borrego e André Lopes, que correm em Can Am, fizeram um pouco mais de seis minutos no percurso do prólogo, mas deixaram a segunda equipa mais veloz, constituída por João Monteiro e Nuno Morais – também em Can Am -, a 7,8 segundos. Pedro Pinha e Joaquim Dias (Can Am) demoraram mais 13,5 segundos do que Borrego e Lopes.

Amanhã, as equipas voltam à acção logo às 7h45 para a primeira na pista. No total do dia, os concorrentes vão percorrer quase 200 quilómetros contra o cronómetro.