Natação: Caldas da Rainha recebe perto de mil nadadores de sexta-feira a domingo

0
1249
A prova é uma organização dos Pimpões, da federação de natação, da associação distrital e da Câmara das Caldas

Pimpões recebem pelo segundo ano consecutivo a prova e apontam aos 1000 atletas em 2025

As Piscinas Municipais das Caldas da Rainha recebem de sexta a domingo, pelo segundo ano consecutivo, o Campeonato Nacional Open de Inverno Master, uma prova que vai juntar cerca de 950 nadadores dos 25 aos 86 anos (idade do atleta mais velho inscrito) e perto de uma centena de clubes de todo o país, e dois estrangeiros.
A prova é uma organização dos Pimpões, da Federação Portuguesa de Natação, da Associação de Natação do Distrito de Leiria e da Câmara das Caldas da Rainha e vai atribuir os títulos de campeões nacionais em piscina curta.
Vítor Marques, presidente da Câmara das Caldas, disse na apresentação do evento que este vem para a cidade graças à influência e à tradição que os Pimpões têm na organização de provas nos escalões de masters (para nadadores a partir dos 25 anos). “No ano passado estabelecemos um acordo para termos aqui a prova por três anos, este é o segundo” e, pela “forma exemplar como decorreu no ano passado, esperamos que volte a ser um sucesso”.
Susana Chust, presidente dos Pimpões, salientou o facto de os torneios de masters dos Pimpões terem, de ano para ano, um crescimento no número de atletas, “o que deve ser sinal de que recebemos bem as pessoas”, deixando um agradecimento aos colaboradores dos Pimpões pelo trabalho que realizam na organização das provas, nomeadamente os treinadores do clube Carla Ferreira e Tiago Cabral, “que querem sempre mais”.
Este será o segundo ano que os Pimpões organizam o Campeonato Nacional e o Open de Inverno de masters, mas o clube tem mais de 20 anos de experiência na organização de torneios para este escalão. “Sempre gostámos dos Masters, é um estilo de vida”, notou Carla Ferreira, treinadora e dirigente dos Pimpões, que aponta este ano como objetivo da organização melhorar o que foi feito no ano passado para, no próximo, “chegarmos aos mil atletas inscritos”. Carla Ferreira deixou um agradecimento à Câmara pela confiança no clube para acolher o evento e à equipa de desporto do município, assim como “à família dos Pimpões”, pelo apoio para que seja possível colocar o evento de pé.
Carla Ferreira apontou a importância da prova para a economia local neste fim de semana. “A partir de quinta feira a hotelaria está esgotada e sabemos que há muitas marcações para os restaurantes, e o Arneirense também vai dar apoio às refeições”, referiu.
Vítor Marques salientou a importância de ter eventos desta natureza para promover a prática desportiva nos equipamentos municipais, neste caso a natação. O presidente da autarquia sublinhou o trabalho que os Pimpões fazem na natação, tanto na vertente formação, como na competição, mas que leva depois a outras disciplinas, como é o caso do triatlo.
O autarca realçou que, além dos Pimpões, o concelho tem um conjunto de entidades e instalações para a prática da natação, e lembrou que o município lançou, este ano, a prática da natação no âmbito das escolas do 1º ciclo. “É um trabalho relevante, numa modalidade completa, que potencia a formação dos nossos jovens”, sustentou. E, aproveitando a presença de um responsável da federação, lembrou que os custos com estes equipamentos são muito onerosos para autarquias e associações, apelando que a federação procure sensibilizar o governo para essa matéria.
Pedro Brandão, que representou a FPN na apresentação do Open, realçou que esta é uma prova que a federação vêm como “uma competição saudável”, mas que vai muito além disso. “É um veículo de promoção de atividade física e socialização para os mais velhos, alinhada com a qualidade de vida e a interação social”, disse. O dirigente lançou ainda o desafio de ver na Lagoa de Óbidos uma prova de águas abertas.
As provas, que decorrem em sessão contínua, começam às 11 horas de sexta-feira e decorrem até às 20 horas. Ao sábado e ao domingo desenrolam-se entre as 9 horas e as 21. ■