O Caldas regressou ao trabalho, o médio Felipe Silva foi a única novidade

0
970
Gazeta das Caldas
O Caldas SC regressou ao trabalho com um plantel de 21 jogadores e um conjunto jovens da formação

O Caldas SC iniciou a preparação da nova época na passada segunda-feira. José Vala, que vai para a segunda época consecutiva no comando técnico, contou na primeira sessão com 20 jogadores que permanecem da época passada e com o único reforço garantido pelos alvinegros até então, o médio brasileiro Felipe Silva. O grupo deverá, no entanto, crescer até ao arranque da época, pelo menos com um homem de área.

O início dos trabalhos teve início às 19h00 do dia 17 de Julho, segunda-feira, no campo de rugby do Complexo Desportivo Municipal. O plantel às ordens de José Vala é composto por 20 jogadores que transitam da temporada passada (ver tabela). A estes junta-se Felipe Silva, médio ofensivo que chega do Sernache. Está ainda prevista a contratação de um ponta-de-lança, carência do plantel que já transita da época passada. O esquerdino André Perdiz, que fez toda a formação no Caldas e alinhou como sénior no Beneditense, no Murteirense e na AE Óbidos, está a treinar à experiência para tentar garantir um lugar no plantel.
José Vala, que se mantém no comando técnico, destaca as poucas mexidas feitas no plantel como algo que tem que ser visto como positivo, apesar de ser caso único neste campeonato. “Jogamos com equipas com armas diferentes, equipas que têm investidores, que treinam de manhã, somos cada vez mais uma ilha, mas os objectivos têm que ser os mesmos”, salienta.
Com isto o técnico quer dizer que o Caldas vai entrar em cada campo para lutar pelo triunfo o conseguir a melhor classificação possível.
Este ano o campeonato terá um figurino diferente, embora não se saiba ainda completamente o número das equipas, é certo que vai ser disputado numa única fase em cinco séries, que serão de 16 ou 18 equipas. O que também já se sabe é que, nesta época de transição, seis equipas de cada série vão descer aos distritais, o que também vai aumentar a competitividade.
Nesta fase existem mesmo mais mexidas na equipa técnica que propriamente no plantel. José Vala mantém como adjuntos Gonçalo Penas e David Silva. No entanto, Marco Silva dá lugar a Sérgio Nogueira como técnico de guarda-redes. Integram ainda a estrutura mais dois jovens treinadores oriundos da escola superior de desporto de Rio Maior. Carlos Rodrigues vai ser o responsável pela análise da estatista da equipa. Tiago Fernandes, que tem especialidade em fisiologia de esforço, integra o trabalho de campo.
Os primeiros treinos vão contar com alguns jogadores que representaram os juniores na equipa passada. José Vala diz que será difícil que algum fique na equipa principal, mas poderão passar ao projecto da equipa B. Também vão treinar com a equipa alguns juniores, mas que também não serão integrados no plantel. “Não vamos fazer como fizemos com o Bé e o Batista na época passada, até porque a equipa de juniores tem que se concentrar em voltar aos nacionais”, sustenta o técnico.
Já em relação ao projecto da equipa satélite, José Vala saúda a iniciativa, embora reconheça algumas dificuldades na sua implementação. “É uma excelente ideia, mas sei que não é fácil fazer uma equipa para o distrital, ainda mais porque só três jogadores podem ter mais de 21 anos, o que limita mais a escolha”, observa.

FELIPE SILVA PROMETE TRABALHO

Felipe Silva, médio ofensivo brasileiro de 20 anos, foi o primeiro reforço para o técnico José Vala. O treinador disse à Gazeta das Caldas que esta era uma das vagas que queria ver preenchida, um jogador criativo para jogar em várias posições do ataque.
Depois de terminar a sua formação ao serviço do Gil Vicente, Felipe Silva estreou-se nos seniores pelo Sernache, no Campeonato de Portugal. Foi o segundo jogador mais utilizado, só não alinhou em apenas uma das 32 partidas disputadas pela equipa e marcou por duas vezes, uma delas ao Caldas.
Diz que gosta de jogar pelo centro do terreno, mas também pode alinhar a extremo. “O mais importante para mim é trabalhar e estar disponível para jogar onde o mister decidir”, disse à Gazeta das Caldas.
O jogador encara o ingresso no Caldas como “um novo desafio” e promete trabalhar “para conseguir os objectivos da equipa e retribuir a confiança que depositaram em mim”.
Conhecia o Caldas dos confrontos na época passada, na fase de manutenção, e informou-se depois dos contactos iniciais. “Ouvi falar que era um bom clube, com boa estrutura, gostei do que ouvi e do facto de ser uma equipa jovem, com talento, e receberam-me muito bem quando cheguei”, destaca.

PLANTEL

Guarda-redes: Luís Paulo, Natalino
Defesas: Juvenal, Militão, Rui Almeida, Rony, Clemente, Cascão
Médios: Paulo Inácio, André Santos, Marcelo, André Simões, Edgar Garcia, Vítor Tarzan, Felipe Silva (Sernache)
Avançados: Januário, João Tarzan, Alexandre Cruz, Farinha, Batista, Bé

Saídas: Diogo Bento, Tonicha, Sabino, João Rodrigues

Treinador: José Vala
Adjuntos: Gonçalo Penas, David Silva, Sérgio Nogueira, Tiago Fernandes, Rodrigues

Jogos confirmados:
Belenenses (juniores)-Caldas – 22 Julho, 16h00 (Lisboa)
Caldas-Marinhense – 26 Julho, 19h00 (C. Rugby)
Caldas-Oriental – 29 Julho, 16h00 (Apresentação – C. Mata)