Dia da Terra foi celebrado com uma oficina no CCC

0
245
Pais e filhos tiveram uma manhã de trabalho e realizaram obras que apelam à sensibilização para a proteção do Ambiente

Pais e filhos participaram numa oficina que teve como objetivo recordar que é preciso preservar o planeta

O Dia da Terra, 22 de abril, foi assinalado nas Caldas com a oficina “Ativista por Natureza” no CCC, coordenada pela artista plástica Sandra Roda. Participaram dez crianças, acompanhadas por familiares, que cortaram, recortaram e pintaram várias propostas em cartão onde a Mãe Terra foi a Rainha.
Também foram feitos trabalhos que chamaram a atenção para a necessidade de preservar a fauna e flora do mundo.
Durante a primeira parte da oficina, a artista explicou aos participantes que a celebração deste dia está intimamente relacionado com a missão espacial Apolo 8 que fez uma viagem de reconhecimento à Lua ,em 1968, altura em que, pela primeira vez, foi fotografada a Terra, redonda, no espaço. E foi também a primeira vez que a opinião pública percebeu que o planeta tinha limites, que precisava de ser protegido de muitos aspetos negativos que já ameaçavam o meio ambiente como a poluição.
E foi a 22 de abril de 1970 que se organizaram, pela primeira vez, nos EUA as celebrações, promovidas pelo senador americano Gaylord Nelson (1916-2005). Estas manifestações tiveram a participação de milhares de pessoas em várias localidades norte-americanas.
Na oficina seguiu-se uma caça ao tesouro, em busca dos muitos cartazes produzidos nessa altura e que ainda hoje são importantes ícones relacionados com o Ambiente. A autora convidou ainda os mais novos a ser ativistas por uma manhã e a criarem propostas artísticas em cartão onde a criatividade foi o limite.
Laura Andrade foi uma das crianças que fez parte desta oficina. Tem seis anos e gostou sobretudo “de pintar”. A pequena autora fez metade e o pai, Ivo Andrade, fez a outra sobre a importância de preservar o meio ambiente.
“Achei que é uma ótima iniciativa pois para além da sensibilizar para a importância da preservação do meio ambiente, “é muito bom para juntar pais e filhos numa atividade.Também Celso Mendonça acompanhou a sua filha Anamar, de nove anos, nesta atividade onde se dedicaram à proteção do ambiente, nomeadamente com a desflorestação. O pai considera que esta foi uma forma de dar a conhecer melhor o Dia da Terra. “Precisamos de nos salvar a nós e ao Planeta e continuar a sensibilizar para as questões da proteção do ambiente”, rematou. A Oficina “Ativista por Natureza” é uma proposta do Serviço Educativo do CCC. ■