Visitantes tiraram partido da fadiga acumulada da equipa da casa e subiram ao 2º lugar da tabela classificativa. Tarzan ainda empatou o encontro, mas o U. Santarém foi mais forte na etapa complementar e acabou por justificar a obtenção dos 3 pontos

 

“Estivemos desorganizados no processo defensivo, não fomos eficazes na reação à perda e tivemos que andar sempre atrás”

José Vala
treinador do Caldas

 

“Fizemos o golo cedo, controlámos e tivemos outras oportunidades. Sabíamos que a fadiga ia afetar o Caldas na segunda parte”

Acácio Santos
treinador da U. Santarém

A U. Santarém venceu nas Caldas (1-2) e ganhou margem na atual luta entre as duas formações pelo terceiro lugar. A equipa de Acácio Santos soube explorar os corredores laterais de forma exímia e construiu por aí um triunfo importante e que deixa o Caldas em alerta para as próximas jornadas.
Decorria o sexto minuto de jogo quando Gilson Varela inaugurou o marcador. Jogada toda ela trabalhada pelo corredor direito a partir de um livre em zona defensiva. Vasco Lopes, uma das referências do conjunto escalabitano, passou Farinha e Yordi e ainda bateu a oposição de Leandro para ofercer o golo ao possante avançado.
Caía, ao primeiro golpe, parte da estratégia defensiva do Caldas, que passou por recuar Leandro para dar mais corpo ao centro da defesa por troca com Yordi.
O avanço do médio deu capacidade ao Caldas para equilibrar, mas só depois de um susto (bola no poste) os alvinegros tiveram ocasião para o empate, por Isabelinha, negada por Titinho.
Em crescendo, o Caldas empatou a abrir a segunda parte, mas na fase de maior domínio teve pouca objetividade. Fase essa que passou quando as forças começaram a faltar. A U. Santarém voltou, então à carga e, num contra-ataque sentenciou a partida, depois de Luís Paulo ter evitado duas vezes o golo.
O Caldas perde, assim, terreno para a frente e, com uma vitória em quatro jogos, precisa de recentrar o foco para não correr riscos e se manter nos primeiros lugares. ■

A figura
R. Isabelinha (3)
Inventou a jogada do golo e foi quem deu
mais trabalho à defesa contrária, mesmo que nem sempre bem.

  • Luís Paulo (3) Adiou a derrota com duas grandes defesas
  • Juvenal (3) Bem contra Flavinho, tirou bola de golo a Gilson, mas faltou frescura para Junior Bala
  • Militão (2) Não era fácil a missão para os centrais do Caldas com Gilson, que foi a figura do encontro.
  • Leandro Borges (3) Começou no centro da defesa, mas foi no meio campo que deu mais ao jogo.
  • Farinha (2) Teve grandes dificuldades para travar Vasco Lopes, outra das figuras do encontro.
  • Yordi (2) Acompanhou as dificuldades dos clolegas da defesa.
  • André Santos (2) Regressou de lesão e saiu lesionado.
  • André Perre (3) Procurou trabalhar o melhor possível a bola com o pouco espaço disponível.
  • Pedro Fautino (2) Sem espaço para o protagonismo que precisa de ter no jogo do Caldas.
  • João Tarzan (3) Mais um golo num jogo em que teve que ajudar muito em tarefas defesivas.
  • Simões (3) Trouxe ritmo à ligação ofensiva, mas não foi capaz de travar a quebra da equipa
  • Marcel (1) Entrou na fase em que a energia da equipa baixou
  • M. Eustáquio (1) Não foi suficiente para restaurar essa energia
  • Marcos (1) Pouco tempo para mudar o jogo