Piquenique de Bicicletas antigas juntou 90 ‘pasteleiras’

0
514

Decorreu no passado domingo a segunda edição do Piquenique de Bicicletas Antigas do Campo. Durante uma manhã as bicicletas pasteleiras invadiram as estradas entre Campo, Reguengo e Chão da Parada, Serra do Bouro e Salir do Porto e a terminar o repasto foi feito em piquenique num pinhal no Campo. A organização coube à secção de cicloturismo da ACR Campo, o Grupo Amigos da Natureza.

Foram cerca de 90 os participantes, um número ligeiramente superior ao do ano passado, gente de todas as idades, mas José Lopes, um dos organizadores, destaca a presença de muitos jovens, “muitos com 9, 10, 11 anos e estou muito contente por isso porque assim sabemos que o evento tem futuro”.

A novidade este ano foi o percurso, no ano passado o passeio teve rumo à Foz do Arelho, com passagem pelo Nadadouro, acabando com o piquenique no parque de merendas da Foz. Este ano a volta foi diferente, pela Serra do Bouro até Salir de Matos e regresso ao Campo pelo Chão da Parada e Reguengo da Parada.

“Tivemos uma boa recepção em Salir do Porto por parte do presidente Abílio Luis e na Serra do Bouro o presidente Alvaro Baltazar também nos fez uma boa recepção, também e foi um bocado por aí a mudança de percurso”, adianta Joaquim Ramos, “e tivémos também uma grande surpresa a meio do caminho em que o restaurante Nascer do Sol do senhor Joaquim nos fez uma recepção que não estávamos à espera”.

O percurso mais acidentado aumentou o grau de dificuldade, “foi mais dificil, houve um bocado que as pessoas tiveram que fazer com a bicicleta à mão, mas faz parte destes passeios das pasteleiras”, completa.

Para além de muita gente do Oeste, o passeio chamou também gente de fora, “muitos vieram de Ansião, Alvaiázere e Pedrogão, pessoas que não conheciam esta zona e ficaram encantados e querem voltar para visitar com mais calma, o que é positivo porque também queremos com estas iniciativas dar a conhecer a nossa aldeia e as vizinhas”, adianta Joaquim Ramos.

O passeio não tem grandes fins lucrativos, adiantam os organizadores, “a receita em princípio dá para as despesas, fazemos este passeio com orgulho e prazer porque não há outros na região”, sublinha José Lopes.

Por isso, os apoios são importantes e na hora de agradecer os organizadores sublinham o papel da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, das juntas de freguesia de Tornada, Salir do Porto e Serra do Bouro, aos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha e à GNR, assim como às empresas A. Marques e José Lopes do Couto. Agradecimentos também a António Manique “que disponibilizou o pinhal para o piquenique, e Francisco Santos que confeccionou o porco no espeto”.

Quanto ao terceiro passeio, já está a ser trabalhado, adiantam, e terá novamente o mesmo percurso.

J.C. e J.R.

 

Mais informações em Gazeta das Caldas impressa