Taça de Portugal: Caldas cai no desempate por penáltis

0
426

O Caldas foi este domingo eliminado da Taça de Portugal pelo Pêro Pinheiro. A eliminatória foi decidida no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, mas os penáltis também tiveram papel decisivo durante partida, com o Caldas a desperdiçar castigo máximo para decidir o jogo aos 90’+1, e a ver o Pêro Pinheiro chegar ao empate da marca dos 11 metros aos 120’…

Num jogo muito disputado – num sintético bastante usado e onde a bola apresentou um comportamento muito diferente de um relvado natural – as equipas debateram-se de forma intensa pela posse de bola, sem muitos lances de perigo junto das duas balizas.

Na primeira parte, a dupla Bissula e Sydney Osey ameaçaram duas vezes a baliza de Diogo Garrido, em estreia pelo Caldas, duas ocasiões detidas pelo capitão Militão.

O Caldas esteve perto de marcar ao cair do pano da primeira parte, quando Edu desviou um canto batido a direita e levou a bola a rasar o poste.

Na segunda parte, o jogo manteve toada dividida, mas o Pêro Pinheiro começou a criar mais perigo com a irreverência de Chiquinho, Bissula e Osey. Ao minuto 65, Francisco Bastos, acabado de entrar, acertou no poste, já com Diogo Garrido batido.

O Caldas cresceu na ponta final e teve soberana oportunidade para evitar prolongamento, quando Marcelo Marquês aproveitou uma sobra de um lance de João Tarzan e foi para o chão já na área na dividida com um defesa.

João Tarzan levou a bola para a marca de 11 metros, mas errou o alvo e o jogo foi para prolongamento, que começou com golo para o Caldas. Marcelo Marquês (91′), novamente no centro da jogada, a bater a oposição de um defensor do Pêro Pinheiro com um domínio de peito exímio, que o colocou em excelente posição para visar a baliza e colocar o Caldas na frente.

Pouco depois, Gonçalo Chaves teve nos pés o segundo do Caldas, mas disparou por cima.

O Caldas controlava a partida, mas o Pêro Pinheiro não desistia e Diogo Garrido teve que se aplicar para evitar o empate (110′) ao defender um remate bombeado com uma defesa atenta.

O Caldas não foi feliz nas grandes penalidades

E tudo se precipitou para o Caldas na ponta final do prolongamento. Um último lance de Bissula a fazer estragos na defesa caldense, passe atrasado para José Maria ser tocado por Leandro Borges, que ainda viu segundo amarelo e foi expulso. No castigo máximo, Chiquinho (ex-Caldas), não vacilou e levou a decisão para as grandes penalidades.

Da marca dos 11 metros, o Pêro Pinheiro marcou em todas as tentativas, enquanto o Caldas viu a primeira tentativa, por Militão, ser travada pelas luvas de Francisco Enes.

O Caldas cai na primeira eliminatória, o Pêro Pinheiro segue para defrontar, na segunda ronda, o U. Tomar.