Três portugueses entre a elite mundial

0
417
“Kikas” Morais é o único português no Championship Tour, mas em Peniche vai ter companhia de mais dois lusos

Kikas procura melhorar o 5º lugar de 2013, que persiste o seu melhor resultado na prova. Joaquim Duarte e Francisca Veselko têm wildcards

O período de espera para o Meo Rip Curl Pro começou a 6 de março e estende-se até dia 16. As previsões meteorológicas apontam que os melhores swells cheguem aos Supertubos a partir do dia 11, mas tal não significa que a prova não arranque antes. Se há sempre incertezas quanto ao tempo, o que não deixa dúvidas é que o espetáculo está garantido. Os melhores do mundo vão estar em Portugal e, entre eles, vão estar três portugueses.
O Championship Tour chega a Peniche com duas etapas concluídas, ambas disputadas no Havai. Na primeira, o Lexus Pipe Pro, disputado no Banzai Pipeline, Barron Mamiya foi o vencedor da competição masculina ao bater o compatriota John John Florence numa bateria em que sacou uma nota 10 e venceu por 67 centésimas. Na prova feminina, a norte-americana Caitlin Simmers, que vai defender o título em Peniche, venceu australiana Molly Picklum.
A comitiva do Championship Tour não precisou de andar muito para disputar a segunda prova, o Hurley Pro em Sunset Beach. Começando pela prova feminina, Molly Picklum “vingou” a derrota no Pipeline e, numa final disputada então com a havaiana Bettylou Sakura Johnson, garantiu o troféu e a liderança do ranking, após Caitlin Simmers ter ficado pelos quartos de final.
Na competição masculina, Jack Robinson garantiu o pleno para os australianos na competição ao sagrar-se campeão na final contra o japonês Kanoa Igarashi, com duas ondas de excelência. Barron Mamiya foi, curiosamente, afastado na ronda de 32 por Frederico Morais, que ficou pela ronda seguinte. No ranking masculino, com resultados bastante díspares nas duas primeiras rondas, a regularidade coloca John John Florence na liderança, seguido pelos dois vencedores de etapa.
Frederico Morais, único português no circuito mundial, chega a Peniche no 17º lugar, no limite do corte que vai encurtar a lista de competidores ao título mundial na segunda metade da temporada.
Além de Kikas, que tem como melhor classificação em Peniche um 5º lugar em 2013 e no Tour o 2º lugar no Corona Open J-Bay de 2016, numa final decidida por 17 centésimas contra o brasileiro Filipe Toledo, estão dois jovens promissores que receberam wildcards da organização. Na competição feminina, Portugal está representado pela Campeã Mundial Júnior de 2022, Francisca Veselko, que será a sua primeira experiência no mais alto nível do surf profissional. A surfista de Carcavelos teve uma boa temporada na Challenger Series no ano passado, ao terminar em 12º lugar da geral, e terá a oportunidade de causar impacto nas ondas de Peniche com seu conhecimento local do pico.
Na competição masculina, o atual campeão nacional, Joaquim Chaves, recebeu igualmente o convite MEO.
Estão, então, garantidas as condições para muitos dias de grande espetáculo, ao longo dos quais se esperam números de visitas, presenciais e virtuais, ao nível da edição do ano passado, na qual se bateram todos os recordes. No areal estima-se que tenham estado mais de 150 mil adeptos e, segundo a operadora Meo, foram gerados 5,3 terabytes de tráfego com o acompanhamento online da prova. ■