Vitória sobre o Guimarães coloca os caldenses em sexto

0
871
Gazeta das Caldas

SP. CALDAS AKI D’EL MAR      3
Nuno Pereira (4), Tiago Pereira (24), André Mata, Kiká (7), Jorge Graça, Bernardo Martins (19), Luís Moreira (7), James Coll, José Jardim, David Rodrigues (9), Miguel Carvalho, Pedro Figueiredo (1)
Treinador: Luís Jardim

V. GUIMARÃES                 1
Ivo Rodrigues (7), João Alves, Luís Gervásio, Nuno Silva, Bruno Cunha (15), Rui Bessa, Miguel Henriques, Carlos Fidalgo (4), João Oliveira (13), Miguel Cunha, José Gomes (14), Francisco Pombeiro (3)
Treinador: Adriano Paço

Parciais: 25-20, 25-18, 24-26, 26-24

O Sp. Caldas Aki D’El Mar terminou a jornada dupla do passado fim-de-semana no sexto lugar, ou o primeiro atrás das equipas que lutam claramente por um lugar na ronda de Elite.
Os caldenses começaram o fim-de-semana com uma vitória sobre o V. Guimarães conseguida com muito mérito.
Os caldenses apresentaram um jogo muito consistente em grande parte da partida, superiorizando-se claramente nos dois primeiros parciais. Um serviço forte e eficaz criava dificuldades aos vimarenenses para estruturar a resposta ao serviço e o ataque caldense, com Tiago Pereira, Bernardo Martins em evidência faziam o resto.

No terceiro parcial, talvez pela facilidade com que chegou ao 2-0, os caldenses desaceleraram um pouco o ritmo, o que se aliou a um esforço da equipa da cidade berço para reentrar na partida. O serviço voltava a desempenhar um papel importante, com os caldenses a cederem seis pontos, entre erros e ases, contra os quatro conquistados. A isso juntou-se o melhor set dos visitantes em termos de eficácia ofensiva, foi mesmo o único dos quatro sets em que se superiorizaram aos caldenses a este nível. Os caldenses ainda conseguiram, na parte final, recuperar de uma desvantagem que chegou a ser de quatro pontos e salvaram três pontos de set, mas não evitaram a derrota no terceiro parcial.
O quarto set também não começou da melhor forma, chegando os conquistadores a construir novamente quatro pontos de vantagem na fase inicial. O Sp. Caldas recuperou, mas não evitou chegar em desvantagem à primeira pausa técnica. Este era um dado importante porque até aí quem tinha chegado a estas interrupções tinha vencido o set.
No entanto, a formação caldense reagiu muito bem, impulsionada por um Tiago Pereira (o melhor pontuador do encontro) verdadeiramente endiabrado, virou o jogo de forma imediata. João Gomes e Bruno Cunha tudo fizeram para discutir o set do outro lado da rede, mas um conjunto muito eficaz e equilibrado garantiu o triunfo para os caldenses assente na qualidade das acções de remate e de bloco.
No domingo o SCC visitou o Castêlo da Maia, onde perdeu por 3-1, com os parciais de 25-21, 18-25, 25-22 e 2-19.

Nuno Pereira, jogador do SCC

A trabalhar bem

Estamos a trabalhar muito bem. A equipa é muito jovem este ano e nestes jogos do nosso campeonato temos mostrado o nosso valor. Temos que continuar a trabalhar sem grandes “excitações”, porque isso por vezes paga-se caro. Quero agradecer ao nosso público que esteve em grande número e que nos ajudou bastante na vitória. Os meus objetivos pessoais, na minha posição é sempre bom ficar no top 3 dos melhores bloqueadores, mas o importante é pensar na equipa, porque se ganharmos vamos estar mais expostos a outras coisas, como a selecção e outras equipas, e temos ganho muito por ser uma equipa este ano.

Luís Jardim, treinador do SCC

Bom arranque

Estivemos mesmo muito bem nos dois primeiros parciais contra um adversário que tem muito valor. Sabíamos quando estávamos a ganhar por 2-0 que o jogo não estava fechado. No terceiro parcial o adversário deu tudo, conseguiu reduzir, e na quarta partida passámos para a frente e conseguimos sempre controlar o marcador tanto quanto possível. Fizemos várias alterações durante o jogo e a equipa continuou a demonstrar qualidade, o que me deixa muito satisfeito. Temos dois jogadores novos, o James ainda não jogou mas vem ajudar a colmatar uma posição de muito desgaste. O Figueiredo já entrou aos poucos, é um jogador muito experiente. Estão cá para ajudar e nota-se isso no treino.