Amélia Secci abriu pastelaria francesa nas Caldas da Rainha

0
361
A jovem empresária em frente ao negócio que abriu na cidade termal

Belga mudou-se para as Caldas, onde dá continuidade à tradição familiar da pastelaria francesa

Há uma nova pastelaria e padaria francesa nas Caldas da Rainha. The Art of Pastry by Amélia Secci é o nome do novo negócio, desenvolvido pela belga Amélia Secci e com propostas de encher o olho.
Esta é uma aposta empresarial que resulta de uma mudança de vida da jovem, de 36 anos, que adquiriu um prédio na Rua São João de Deus e o recuperou para criar o próprio negócio, mas também a sua nova habitação, com vista para o Parque D. Carlos I.
A tradição da pastelaria francesa na família vem de há três gerações Os avós eram pasteleiros e os pais seguiram a tradição.

“Os meus pais tinham três pastelarias e padarias francesas na Bélgica, mas reformaram-se e vieram viver para as Caldas há cerca de quatro anos”, contou a empresária à Gazeta.
Amélia Secci ficou, então, à frente do negócio da família, onde havia começado a trabalhar com os cerca de 14 anos antes.
Um certo dia, já os pais estavam a viver nas Caldas, a jovem veio a Portugal visitá-los e apaixonou-se pela cidade termal.
“A Foz do Arelho é um encanto e a cidade tem imensa história, é incrível”, recordou, entusiasmada.
A belga decidiu, então, mudar de vida e procurar a calma e a paz que o Oeste proporciona.
“Gosto muito do meu trabalho”, garante a empresária, explicando que é ela própria que faz tudo o que se vende na pastelaria e padaria. Para tal, conta com a ajuda dos pais, que nunca se negam a ajudar, ainda que lhe façam notar que já estão reformados.
Neste novo espaço é possível encontrar os produtos típicos franceses, como por exemplo, os croissants (simples ou recheados) ou os éclaires (com diferentes recheios), entre vários outros doces, mas também vários tipos de pão.
Desde a abertura, a procura pelo novo espaço tem sido grande, até porque existe na região Oeste uma grande comunidade francófona.

Um ano de espera
“Já queria ter aberto há mais de um ano, mas a pandemia atrasou a obra e depois não havia materiais de construção”, contou a empreendedora. “Cheguei a chorar várias vezes e pensei mesmo que não ia conseguir abrir”, admitiu. Ainda assim, durante esse tempo, a tal comunidade francófona foi mostrando interesse na abertura de um espaço com estas caraterísticas, mantendo a esperança aberta.
O espaço acabou finalmente por abrir. Após a recuperação do prédio, no número 1 daquela artéria – numa zona da cidade que tem sofrido uma grande reabilitação – abriu a padaria e pastelaria francesa.
A nova pastelaria, em tons neutros e com uma decoração cuidada, tem duas grandes montras recheadas de produtos. No interior conta com um total de 20 lugares, aos quais acrescem 35 na esplanada. Funciona todos os dias (excepto à terça-feira) entre as 07h00 e as 19h00.
Por trás do balcão existe uma zona exclusivamente dedicada à padaria e outra zona apenas para a pastelaria, além das arrumações.
O edifício, próximo do centro comercial e do parque da cidade, foi pintado de azul e chama a atenção de quem passa, especialmente a quem se recorda do estado de abandono em que se encontrava.
Numa das paredes da esplanada foi colocada uma grande pintura alusiva à padaria e pastelaria.
Com a abertura deste novo negócio foram criados quatro novos postos de trabalho, mas a curto prazo Amélia Secci pretende aumentar a equipa, com mais um pasteleiro e um padeiro, que permitam aos pais gozar o merecido descanso. A esses dois novos postos será ainda preciso acrescentar mais dois postos, nomeadamente para a área das limpezas.
“Gosto imenso do meu trabalho e sou muito feliz aqui!”, resume Amélia Secci, com um sorriso na cara, enquanto dá a provar aos clientes o que de melhor confeciona.