Desfiles de Alfeizerão resistem a falta de verbas

0
319

Em Alfeizerão, o corso de Carnaval sai à rua no domingo e na terça-feira, apesar das dificuldades com que se deparou a comissão organizadora. Um grupo de jovens assumiu este ano, e pela primeira vez, os festejos, criando a Comissão de Amigos do Carnaval de Alfeizerão, mas acabaram por se deparar com o que dizem ser “uma série de contratempos inexplicáveis”.
“Contas mal passadas, faltando inúmeras facturas” são algumas queixas dos organizadores dos festejos, feitas por Cláudio Neves, que aponta ainda a existência de “despesas exorbitantes para o habitual, receitas demasiado baixas, material em pouca quantidade e muito dele já degradado”. O membro da comissão acrescenta ainda “existem pessoas a quem a Comissão do ano de 2011 ficou a dever dinheiro” sem que a actual organização tenha sido informada das dívidas.
“Entre contas mal feitas conseguiu-se apurar uma perda no valor a rondar os quatro mil euros, coisa que nunca aconteceu com o Carnaval em Alfeizerão”, que segundo Cláudio Neves “apresenta sempre algum lucro”.
Mas os constrangimentos económicos não se ficam apenas a dever ao que dizem ser uma má gestão por parte da anterior comissão organizadora. O dedo é também apontado à Câmara de Alcobaça, que “ainda não enviou o subsídio que foi atribuído no ano de 2011”. Trata-se de uma verba de 1.650 euros que transitaria para os festejos deste ano. Cláudio Neves diz que “outros Carnavais já o receberam e quem não recebeu a totalidade recebeu parte do subsídio e Alfeizerão ficou esquecido”.
Ainda assim, o corso vai sair à rua com cinco carros alegóricos e cerca de 200 foliões, uma festa tornada possível com a contribuição de vários estabelecimentos comerciais locais, garante a organização. O desfile está marcado para as 15h00.
Na quarta-feira, dia 22, decorre o Enterro do Entrudo, com concentração no Largo de Santo Amaro pelas 20h00.

J.F.