PS/CALDAS

0
907

Encerramento da agência da Caixa

O vereador Luís Patacho apresentou à Câmara Municipal das Caldas da Rainha uma proposta de tomada de posição de desagrado tendo em vista a reversão da decisão de encerramento da agência da Caixa Geral de Depósitos (CGD) na Praça da República por parte da administração deste banco público, considerando os seguintes factos:

– A agência da Caixa Geral de Depósitos na Praça da República presta um serviço bancário indispensável aos Caldenses e às populações dos concelhos vizinhos, no lugar mais emblemático e central das Caldas da Rainha;
– Há um número muito relevante de funcionários públicos no activo e reformados, nomeadamente professores, que vivem e trabalham nas Caldas da Rainha e concelhos vizinhos, recebendo os seus salários pela CGD, que dependem do acesso físico a esta agência bancária;
– As Caldas da Rainha têm uma população de cerca de 53 000 habitantes, dos quais 30 000 habitam na cidade, sendo a maior cidade do Oeste e a segunda maior do distrito de Leiria, constituindo uma centralidade urbana de um território alargado, de Peniche a Santarém e de Torres Vedras a Leiria.
– A agência da CGD na Praça da República é um pólo catalisador do movimento de pessoas e serviços no centro da cidade
– A agência da CGD na Praça da República é propriedade do banco, sendo que a outra agência é arrendada e demasiado exígua para o número de clientes das Caldas da Rainha e concelhos vizinhos, o que torna mais incompreensível esta decisão por parte da administração do banco.
Esta proposta de tomada de posição e o seu envio à administração do banco foi aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal das Caldas da Rainha.

Vereadores do PS das Caldas da Rainha