AIRO promoveu acções com empresários sobre responsabilidade social

0
461

Mais de 60 pessoas marcaram presença no passado dia 9 de Fevereiro no primeiro encontro das empresas oestinas participantes no projecto de formação PME.
Os empresários tiveram oportunidade de conhecer alguns projectos inovadores na área da responsabilidade social. O coordenador do projecto Floresta Unida, David Lopes, fez uma apresentação desta organização sem fins lucrativos, que implementa acções de apoio ao desenvolvimento sustentável do património florestal. Entre os seus objectivos estão a plantação de 400 milhões de árvores e a sua manutenção durante 30 anos e a protecção de 150 milhões de árvores já plantadas.
O responsável deixou ainda um convite à contribuição de todos os cidadãos para a reflorestação do território, de uma forma sustentável, assim como de apoio à iniciativa, que poderão fazer através do site www.florestaunida.com
A nível local, foi apresentado o projecto Mão Amiga da Cruz Vermelha das Caldas da Rainha que, em parceria com o Banco Alimentar do Oeste (BAO), presta apoio a famílias carenciadas da cidade. Foi aproveitada a oportunidade para sensibilizar os presentes a contribuírem com donativos que se destinam a fazer o reforço dos cabazes, com alimentos frescos que não são fornecidos pelo BAO.
Neste evento, promovido pela AIRO e que decorreu na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, foi feita uma apresentação da Agência Oeste Sustentável e das acções que está a dinamizar na região, assim como da interligação com as empresas e medidas que podem vir a ser desenvolvidas.
Os participantes, representantes de 38 empresas que integram o projecto, demonstraram “a satisfação por estarem a atingir os objectivos propostos e a recolher as mais-valias inerentes à sua participação”, refere a AIRO em nota de imprensa. Os  empresários deixaram ainda a sugestão desta associação industrial promoção de uma nova fase deste programa, possibilitando o acesso a mais empresas da região.
Do lado da AIRO foi lançado o repto de as empresas estreitarem a sua relação com esta associação, no intuito de ali fazer chegar as suas preocupações e sugestões para depois serem encaminhadas para os organismos públicos respectivos. “Espera-se ainda que a promoção de mais eventos deste género possa ajudar a promover uma dinâmica empresarial que venha a culminar na criação de “redes empresariais”por especialidades”, refere a AIRO.

F.F.