Avaliação bancária confirma subida de preços na habitação na região

0
353

Valor do metro quadrado valoriza acima dos 10% em quase todos os concelhos da região, tanto na venda, como na avaliação bancária

O valor mediano do metro quadrado da avaliação bancária para habitação subiu 13,5% durante o ano passado na região, tendo ultrapassado, pela primeira vez, a fasquia dos 1000€, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística. É a maior subida desde que estes registos começaram a ser disponibilizados, em 2011.
No Oeste, o valor mediano da avaliação bancária atingiu os 1078€/m2, valor que compara com os 950€/m2 atingido no final de 2020 e que já configurou novo máximo. Este novo máximo indica que uma habitação com 100m2 de área, avaliada por estes valores, terá uma avaliação bancária de 107.800€.
Nas Caldas da Rainha, o valor do m2 é precisamente o mesmo que o apurado no Oeste, com uma subida de 13,2% em relação a dezembro de 2020. No caso concreto dos apartamentos, o valor mediano da avaliação bancária atinge os 1020€/m2, enquanto as moradias atingiram os 1161€/m2, com uma valorização semelhante.
Óbidos é o concelho do Oeste Norte onde se atingiu o valor mais elevados (1219€/ m2), com uma subida de 19,3% que proporcionou essa subida ao topo da lista, superando a Nazaré, onde o valor apurado (1216€/m2) também subiu, mas um pouco menos (11,5%).
Peniche também tem um valor mediano mais elevado do Caldas da Rainha (1131€/m2), com uma subida de 16% face ao final de 2020.
Em Alcobaça, o valor da mediana da avaliação bancária na habitação ainda não ultrapassou os 1000€, mas aproxima-se a passos largos, com um crescimento homólogo de 13,3%.
O Cadaval apresenta o valor mais baixo (840€/ m2), mas registou o crescimento mais acentuado (21,9%). Não estão disponíveis os valores para o Bombarral.
Na venda de imóveis, registou-se uma subida que, na maior parte dos concelhos, é semelhante à da avaliação bancária.
Em termos globais, no Oeste o valor mediano atingiu os 1072€/m2 no terceiro trimestre do ano passado, mais 8,9% do que no mesmo trimestre de 2020. Depois de ter subido acima da barreira dos 1000€ no último trimestre de 2020, o valor mantém-se, assim, com um ritmo de subida constante na região.
No Oeste Norte, é na Nazaré que a mediana atinge o valor mais elevado (1422€/m2), 4,9% acima do valor registado no mesmo trimestre de 2020. Óbidos e Peniche atingem os segundo e o terceiro valores mais elevados, com subidas de 5,7% e 8,7%, respetivamente. Estes são os concelhos onde o turismo mais inflaciona os preços das habitações.
Todos os restantes concelhos do Oeste Norte registam subidas da mediana acima dos 10%, com especial destaque para o Cadaval, onde a subida dos preços chega mesmo a passar a fasquia dos 20%. Este é, também, o concelho onde os preços ainda são mais acessíveis, tendo passado pela primeira no final de setembro do ano passado os 700€/m2.