CHON paga 37 milhões de euros de dívidas a fornecedores

0
461

O conselho de administração do Centro Hospitalar do Oeste Norte (CHON) anunciou esta semana em comunicado que procedeu à regularização das dívidas a fornecedores externos relativas ao valor em divida até final do ano de 2011.“Foram já liquidadas dívidas vencidas no montante de 30 milhões de euros, sendo que a regularização dos restante sete milhões vai decorrer até ao final do presente mês, recorrendo-se a verbas específicas que o Ministério da Saúde disponibilizou para este efeito”, informou Carlos Sá, presidente do CHON.O pagamento das dívidas insere-se no âmbito da estratégia de consolidação orçamental implementada pelo actual conselho de administração.Entre os fornecedores externos encontram-se diversas empresas fornecedoras de bens e serviços ao CHON, como é o caso da indústria farmacêutica, empresas de recursos humanos na área de cuidados de saúde, empresas que asseguram manutenção a equipamentos hospitalares, empresas fornecedoras de dispositivos médicos e corporações de bombeiros, entre outras.
Restabelecer a normalidade
“A regularização da dívida permite ao CHON o restabelecimento de um normal relacionamento com os seus fornecedores, condição extremamente importante para o regular funcionamento das unidades de saúde que compõem este Centro Hospitalar”, adiantou o responsável.Segundo o comunicado, após a aprovação de um orçamento rectificativo, o Ministério da Saúde disponibilizou aos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) verbas destinadas ao pagamento de parte da dívida a fornecedores.“O CHON foi uma das primeiras instituições a apresentar a relação das dívidas vencidas até ao final do ano de 2011, tendo em cerca de duas semanas processado todas as facturas vencidas, enviado as mesmas para os serviços centrais do Ministério da Saúde, recebido a verba para a sua liquidação e efectuado os respectivos pagamentos”, explica o comunicado.Depois de realizados estes pagamentos, o CHON diz iniciou um conjunto de reuniões com os principais fornecedores da instituição, “com vista à definição conjunta de novas condições de fornecimento de bens e serviços”.
Pedro Antunes

pantunes@gazetadascaldas.pt