Fernando Costa solidário com manifestantes

1
557

O presidente da Câmara das Caldas voltou a ser notícia a nível nacional depois de se ter mostrado solidário com as pessoas que participaram na manifestação em Lisboa convocada pela CGTP para contestar as medidas de austeridade do governo.
Numa intervenção no XX Congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), que decorreu o fim-de-semana passado em Santarém, Fernando Costa disse que os portugueses estão fartos de pagar impostos, seja ao governo seja às autarquias.
“Hoje, em Lisboa, e bem, milhares de pessoas manifestaram-se contra o governo. Amanhã, centenas de pessoas vão bater à porta da Câmara de Caldas por estar a levar mais pela água, pelo lixo e pelo IMI e por tantos outros impostos, e com razão”, disse o autarca, citado pela agência Lusa, o que fez com que fosse replicado em vários órgãos de comunicação social nacionais.
Fernando Costa, que termina dentro de um ano o seu último mandato como presidente e está impedido por lei de recandidatar-se, disse estar contra a fixação de mais três taxas municipais, que tinham sido sugeridas aos municípios pelo conselho directivo da ANMP.“Reprovo que se vá criar mais impostos, seja para bombeiros, seja para o ambiente. A nossa missão hoje é reduzir as taxas. As pessoas pagam muito. E nós presidentes de Câmara ou sabemos administrar uma autarquia e reduzir a despesa, caso contrário, quando entregarmos as chaves as pessoas vão bater palmas”, justificou o autarca.
O também líder da distrital do PSD de Leiria defendeu ainda a necessidade da Lei dos Compromissos, ao contrário da maioria dos seus colegas que acabaram por aprovar “revogação imediata” desta lei.
O congresso acabou com um clima de crispação por causa destas votações. Segundo a Lusa, a divisão entre socialistas e sociais-democratas tornou-se patente no momento em que foram colocadas à votação as moções apresentadas pelos dois partidos sobre a Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso (LCPA).
A proposta do PS, que pede a revogação imediata da lei, acabou por ser aprovada pela maioria dos congressistas presentes na sala (210 a favor, 98 contra e cinco abstenções), numa altura em que muitos dos autarcas participantes já tinham saído.

P.A.

1 COMENTÁRIO

  1. Congratulo-me com o Sr.Presidente da Camara por ter tido a coragem de se manifestar ao lado dos manifestantes, afinal as classes mais desfavorecidas e necessitadas e contra as medidas do governo, onde esta incluido o seu partido.Nao podia por uma questao de coerencia e imparcialidade deixar de manifestar a minha admiracao de coragem pelo Sr.Presidente, pois nao se deve dizer so mal.Certamente subiu muito a consideracao de muitos caldenses.