Junta de Nª. Sra. Pópulo tem projecto para dar nova vida ao desperdício

0
1409
Ao centro Maria João Reis, Vítor Marques e José Cardoso, do executivo da junta, acompanhados por Francisco Montargil e Mariana Calaça Batista, da Partnia

O Fundo Ambiental, tutelado pelo Ministério do Ambiente, atribuiu cerca de 16 mil euros para a concretização do projecto “Economia circular, toca a aproveitar”, desenvolvido pela União de Freguesias de Nª. Sra. do Pópulo, Coto e S. Gregório em parceria com a Partnia – empresa de apoio ao empreendedorismo instalada nos Silos. Esta iniciativa visa o reaproveitamento de monos e de material resultante da poda, abate e recolha de árvores, que vão dar origem a novos produtos, como mobiliário urbano, sinalética, troféus desportivos, jogos urbanos, jogos infantis de desenvolvimento de motricidade humana, peças de merchandising, entre outros.
O projecto está actualmente na primeira fase, que consiste em equipar o armazém localizado junto ao Centro da Juventude para o transformar num fablab de carpintaria onde serão produzidas as peças. O investimento total é de 20,5 mil euros e a dotação do Fundo Ambiental corresponde a 85%, sendo o restante valor responsabilidade da própria junta.
Depois de equipado o espaço, serão lançados concursos de ideias para a realização das peças. Serão convidados designers, criativos e artesãos com formação profissional e técnica nas escolas da cidade, nomeadamente no CENFIM, no CENCAL e na ESAD, assim como outros que se mostrem interessados. As primeiras peças serão para aplicar na Mata Rainha D. Leonor, até ao final de Março de 2020, e consistirão em sinalética, mesas, cadeiras e jogos, revelou Vítor Marques, presidente daquela autarquia de base durante a apresentação do projecto, no passado dia 28 de Outubro.
Numa fase posterior, será aberto um projeto de residências artísticas para a produção de obras de autor aproveitando os resíduos florestais da recolha.
O objectivo da união de freguesias é envolver a comunidade local na reutilização destes recursos, sobretudo a madeira que resulta do corte e manutenção de árvores sinalizadas no Parque D. Carlos I e na Mata Rainha D. Leonor e que actualmente é apenas aproveitada para vender como lenha.
No “Economia circular, toca a aproveitar”, a UF Nª. Sra. Pópulo, Coto e S. Gregório pretende fomentar o desenvolvimento de boas práticas de economia circular. De resto, esta união de freguesias foi distinguida com o selo das Eco-freguesias, atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa.