Monte Horeb reabriu e tem agora comida goesa e russa

0
7764
Smitá Coissoró é uma das responsáveis pelo Monte Horeb | Natacha Narciso

É num cabeço no Nadadouro (próximo do local onde funcionou o Solar da Paz) que reabriu portas o restaurante Monte Horeb. Os responsáveis são Narana e Smitá Coissoró, pai e filha que voltaram a abrir este estabelecimento que funcionou entre 2003 e 2009.
A ementa contém pratos goeses, russos e portugueses e há um menu diário que custa 10 euros. Os responsáveis querem abrir em breve o espaço para eventos de música, dança e conferências.
O Monte Horeb pertence a Narana Coissoró e às suas filhas, Helena e Smitá Coissoró. Todo o espaço foi desenvolvido por Teresa Brandão, a esposa de ex-dirigente do CDS-PP, que faleceu recentemente quando já estava a trabalhar na reabertura do restaurante.
O estabelecimento tem várias salas decoradas ao gosto indiano e português. O restaurante fica num projecto que data dos anos 90 e que foi concretizado pelo arquitecto Pereira da Silva.
“Usando todo o espaço podemos organizar eventos para 150 pessoas”, disse Smitá Coissoró, que revelou que foi realizado um investimento de 5000 euros para poder reabrir o Monte Horeb.
A entrada para o espaço deve ser feita pela Rua das Casinhas que conduz a um novo parque de estacionamento que tem capacidade para 80 automóveis. “Jantar aqui ao pôr do sol é muito romântico e enche a alma a qualquer pessoa”, disse a empresária. No final do mês, Smitá gostaria de abrir o café e a esplanada que vão estar a funcionar no piso térreo e de forma independente em relação ao restaurante.

De momento o Monte Horeb tem quatro funcionários a tempo inteiro. O chef José Gonçalves dedica-se à comida tradicional goesa, mas também se servem pratos portugueses e russos. “Temos a trabalhar connosco um casal russo que sente o negócio como deles”, explicou Smitá Coissoró, que até aconselha a que se misture um pouco das ementas. Destas constam chamuças, papari, sarapatel indiano, risoto de camarão, caril de gambas, entre tantas outras iguarias. Para aqueles que preferem sabores lusos em vez dos picantes orientais, há opções como bife à Monte Horeb ou peixe grelhado. Para terminar a refeição há Bebinca, uma sobremesa da culinária indo-portuguesa de Goa, Damão e Diu.
Em breve será introduzido um prato vegetariano nas refeições. Há menus ao almoço a 10 euros e ao jantar, por pessoa, paga-se a partir de 15 euros.
O Monte Horeb vai em breve ter aulas de Yoga e também pretende abrir portas a eventos como lançamento de livros, tertúlias, eventos de música e de dança. Num dos sábados de Julho, a sala multi-usos do Monte Horeb vai ser reactivada acolhendo um espectáculo de dança indiana.
O Monte Horeb está aberto entre as 12h30 e as 15h30 e entre as 19h00 e a meia-noite. Encerra às segundas-feiras.