Mr House promoveu a região junto de empresários brasileiros

0
404
Uma das ações decorreu no hotel Rio do Prado

Iniciativa Portugal Brasil – Invest 360 teve primeira ação e já está em marcha a segunda

A Mr House, empresa do setor do imobiliário, realizou de 23 a 27 de outubro, o evento Brasil Portugal – Invest 360, em parceria com a empresa NI Negócios Imobiliários e a Next Opinion, com o objetivo de desenvolver as relações comerciais entre Brasil e Portugal, com um foco muito específico no mercado imobiliário.
Durante uma semana de atividade intensa, foram dinamizadas diversas ações com mais de uma dezena de empresários brasileiros. Foram realizadas palestras especializadas sobre temas como a legislação, a tributação, tendências do mercado imobiliário e oportunidades de investimento. E foram também realizadas diversas visitas técnicas, de modo a dar a conhecer “a região e os bons empreendimentos imobiliários que aqui existem”, disse Paulo Pessoa de Carvalho, da Mr House, à Gazeta das Caldas.
“Houve da parte das câmaras municipais das Caldas da Rainha e de Óbidos o reconhecimento do interesse da iniciativa, tendo a comitiva de empresários brasileiros que se deslocaram a Portugal sido recebida pelos autarcas de ambos os municípios, os quais se congratularam com a escolha da região e se mostraram anfitriões competentes e disponíveis para receber investidores no território como pessoas bem-vindas”, acrescentou.
Segundo o responsável, a realização do Brasil Portugal – Invest 360 visou mais do que apenas as transações imobiliárias puras e duras que existiram. “A importância desta ação traduz-se no início de uma relação com dois sentidos, que visa claramente, aproveitando as oportunidades de negócio em ambos os países, incentivar o investimento”, continuou.
Nesse âmbito, esta foi apenas a primeira iniciativa organizada pela Mr House. Já no próximo mês de dezembro será efetuada uma primeira ida ao Brasil inserida neste projeto, onde o empresário Paulo Pessoa de Carvalho irá especificamente apresentar alguns empreendimentos da região a investidores locais.
“Estas ações serão para repetir no futuro e todos os anos, pois estimular e desenvolver negócios com mercados internacionais é o que está na base desta iniciativa, que não pretende ficar pelo Brasil”, concluiu Paulo Pessoa de Carvalho. ■